quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Grandes autores (12)

Anton Tchekhov ( 1860-1904)

Apesar dos repetidos avisos e insistentes recomendações do meu professor de Literatura, nunca prestei atenção a Tchekhov .  "Era um chato como Tolstoi"- respondia eu  sistematicamente às suas invectivas, deixando-o com o ar resignado de quem vê um aluno promissor desviar-se por maus caminhos.
Hoje, reconheço que o meu velho professor de Literatura tinha razão.  Devia ter lido Tchekhov  na adolescência e não apenas já bem entrado na idade adulta. 
Tchekhov é o mestre do conto e, sendo eu apreciador do género, poderia ter aprendido  muito se tivesse lido mais cedo alguns dos seus contos. Seria hoje, certamente, uma pessoa melhor.
Na minha modesta opinião, ninguém como ele consegue descrever o sofrimento das pessoas marginalizadas com as quais convivia ( recordo que  era médico).  Pessoas que travavam diariamente uma luta  contra  a miséria e as privações que punham  em causa a sua própria sobrevivência.
Quando lemos os contos de Tchekhov, encontramos personagens  que parecem continuar a viver entre nós. Sejam elas camponesas , operárias  ou nobres –  cujas frivolidades  ele descrevia com ironia singular- são personagens que se movem em cenas de um quotidiano  tão presente hoje em dia nas nossas vidas.
Tchekhov  nunca escreveu um romance.  Talvez não tivesse paciência para o fazer, ou pensasse que  com a narrativa apreenderia melhor a atenção das pessoas.  Por isso escreveu centenas de contos ao longo da vida que se encontram  reunidos em 8 volumes ( Relógio d'Água)
Escreveu, também, algumas peças de teatro . Nunca li nenhuma, mas tive a oportunidade de ver em palco  pelo menos três delas: “A Gaivota” , “O Jardim das Cerejeiras”  e  “As três Irmãs"

7 comentários:

  1. Também gosto de contos, deste autor nunca li nenhum. Em compensação li vários livros de Tolstoi... :)

    Mas pronto, nunca tive nenhum professor de Literatura a aconselhar-me a sua leitura. Quem sabe se um dia destes não leio um conto dele?!? :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. Shame on me... Nunca li nada deste famosíssimo autor! Mas não sou muito fã de contos, por acaso. Li muito poucos clássicos russos. Prefiro os autores portugueses, clássicos e modernos.

    ResponderEliminar
  3. Anton Tchekhov chato???

    Se eu fosse a sua professora de literatura não ficava com ar resignado, dava-lhe umas boas palmadas.

    Os contos deste escritor russo são verdadeiras obras primas.

    Anton Tchekhov é um dos meus dramaturgos preferidos, sendo o Tio Vânia uma das suas melhores peças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na sua idade, Carlos, não me atrevia a dar-lhe palmadas, e além disso mudou de opinião.

      Aos 16 anos era uma grande admiradora dos autores russos como de V.G. Korolenko, um dos maiores vultos do realismo clássico russo.

      Eliminar
  4. O comentário da ematejoca fez-me sorrir
    Os contos, prefiro os contos.

    ResponderEliminar
  5. Li vários de Tolstoi na minha fase de escritores russos. Mas deste escritor nunca li nenhum que me lembre. Talvez um dia.

    ResponderEliminar
  6. Dele nunca li nada....e teatro, detesto ler.

    Teatro é para ser visto, sem rede , ali ao momento,

    Amigo, que seja excelente o teu dia, rrsss

    ResponderEliminar