quinta-feira, 30 de maio de 2013

Da Corrupção à Crise- Que fazer?


O livro foi apresentado terça-feira no Porto, no Café Piolho. Hoje será em Lisboa .Às 18h30m na sala de conferências da Reitoria. Dê lá um salto e depois aproveite para ir à Aula Magna às 21horas, para ajudar a Libertar Porrugal

Comecei a ler  este livro há dias e só pensava escrever sobre ele  quando terminasse a leitura. No entanto, ao ler uma entrevista  de Paulo Morais  no Expresso, não resisti a transcrever alguns dos excertos, em jeito de aperitivo para um livro onde Paulo Morais revela  os negócios  dos estádios de futebol, do Parque das Nações, da Ponte Vasco da Gama, dos submarinos, do Freeport, da EDP, do BPN ( e suas metásteses Galilei e SLN), etc. etc.etc....

A corte de Salazar
É a que aí está O condicionamento industrial do fascismo é o que temos hoje, com esta lógica de favores.

Um português incorruptível?
D. João II. Percebeu que para fazer os Descobrimentos tinha que tirar poder ao Duque de Bragança e ao Duque de Viseu e fê-lo. Matando-os. Percebo que isso hoje não seria simpático, mas na época essa era a forma de tirar o poder.

 Passos Coelho
O Grupo Espírito Santo foi aumentando o seu capital  na Fomentinvest à medida que Passos Coelho foi aumentando o capital político. Estranho (…) Está na altura de Passos ler o seu próprio livro.

Ponte Vasco da Gama
Expropriação,já. Não é um negócio, é uma mentira(…) Eu próprio, antes de ler os relatórios, achava que aquilo era um negócio privado. Percebi, ao fim de não sei quantos anos, que os privados entraram com pouco mais de 20% do valor da ponte. E ficaram não só com aquela ponte, como com a outra e com as travessias do Tejo. E se pensar que os tipos que compraram a ANA são sócios da Lusoponte, espere mais uns tempos e vai ver  o aeroporto do lado de lá  e a Vasco da gama com um inflacionamento da facturação da ordem dos 30 ou 40 por cento. E o Ferreira do Amaral estar a gerir o negócio que ele próprio montou é absurdo.

Dívida portuguesa
( Há muita gente a lucrar com isto)
A banca. A dívida portuguesa está toda titulada. A banca estava toda entalada com a dívida portuguesa e deixou de estar. Só 15% da dívida era consumo.

BPN
O caso BPN está para este regime, como o caso Alves dos Reis para a I República. O maior projeto imobiliário do país, neste momento, é o projeto dos Salgados, no Algarve.É da Galilei 8 Nota minha: a Galilei resultou da SLN e continua , como a Visão há semanas noticiou. A fazer grandes negócios , a acumular lucros e poder. Havia também a empresa Parvalorem, que ficava com os produtos tóxicos e os maus negócios)
Sobre o papel desta empresa no esquema BPN, Paulo Morais afirma:
(Lá) estão todos os maus negócios e todos os passivos de todas as empresas que a SLN teve com gestão danosa deliberada. O prejuízo era todo mandado para o BPN. Está tudo documentado. Até os carros que eram comprados e financiados duas vezes. Se houver uma investigação competente, conseguem  identificar toda a gente. E confiscar os bens.
E a finalizar:
O  meu maior combate é contra o medo. Acho que podemos criar uma forte censura social para dar a volta. Em Itália, durante a operação Mãos Limpas, os políticos entravam nos restaurantes e as pessoas atiravam-lhes moedas.

8 comentários:

  1. Um livro importante de mais para poder ser ignorado.

    ResponderEliminar
  2. Excelentes comparações com dedo nas feridas.

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Por cá ainda estamos na fase OMERTÀ....M.A.A.

    ResponderEliminar
  4. Não é muito o género de livros que gosto de ler, mas como gosto de estar informada, pois, lá terá de ser... :)

    Obrigada pela sugestão!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  5. Este tipo não tem papas na língua, Carlos.
    Pelo contrário, é terrível!!

    ResponderEliminar
  6. Em Itália ainda havia moedas para atirar aos políticos, aqui nem moedas nem tomates. Somos assim uma espécie de supor à beira mar...amanhã veremos quantos estarão na rua

    ResponderEliminar
  7. Admiro imenso a coragem deste Sr. para afrontar a maior podridão que ameaça a nossa sociedade: A corrupção. Pela minha parte faço votos para que a voz não lhe doa e como é óbvio, irei comprar o livro.

    ResponderEliminar