sábado, 18 de maio de 2013

Aprendam com a Maria!

Não é com esta, é com a outra do link abaixo ( que por acaso é grande repórter do Diário Económico. Mas devia ser da Maria...)


Sabem por que razão as pessoas cantam o Grândola e interrompem os ministros em actos públicos? A Maria dá a resposta:
A culpa é de duas pessoas homossexuais do mesmo sexo!

10 comentários:

  1. A Maria que não é Revista nem Cavaco, deveria considerar que a sua opinião, valendo o que vale, não pode servir de alavanca para a maldicência pura e dura.

    Ridícula, esta Maria.

    E a maioria dos comentadores do 'Corta Fitas' é, nesta matéria, uma cambada de seguidistas no que à estupidez diz respeito.

    A propósito de respeito: haja o dito por todas as pessoas.

    ResponderEliminar
  2. Estou como a Rosa dos Ventos, ainda há desta gente, ando mesmo distraída :)

    Santa ignorância!

    beijinho e bom fim de semana amigo Carlos

    ResponderEliminar
  3. E é uma "grande repórter", dizem que, do Diário Económico. Repórter não sei se é, mas grande (qualquer coisa) é de certeza absoluta.

    ResponderEliminar
  4. ontem fui seguindo a troca de posts entre ela e o Daniel Oliveira no Arrastão e para além da homofobia espantou-me a forma como reduziu o jornal em que trabalha na resposta ridícula com tom de miúda da primária que deixou ao Daniel Oliveira. Se fosse editor dela demitia-a!

    ResponderEliminar
  5. Apre! Nunca li tanta estupidez junta! Muito pior que a dita Maria!!!

    ResponderEliminar
  6. Segui o link e primeiro pensei que pudesse ser um post irónico, mas depois percebi que não era o caso. Assustador.

    ResponderEliminar
  7. O que significa "homossexuais do mesmo sexo"?

    Há homossexuais de sexo diferente?

    ResponderEliminar
  8. Nunca ouvi falar neste blogue, não faço a mínima ideia quem é o seu administrador e tb pensei – tal como a redonda – que tivesse sido escrito como sátira a qualquer artigo.
    Mas afinal...
    Nem merece comentário.
    Abraço : )

    ResponderEliminar
  9. Conheci esta(...)gaja(!), quando trabalhava no "Semanário".
    Nunca me enganou! Quem trata as pessoas que com ela colaboram, com a arrogância de "cima para baixo", não pode dar noutra coisa.
    Se a encontrasse na rua dava-lhe uma bofetada no focinho, juro!!!!

    ResponderEliminar