sexta-feira, 31 de maio de 2013

A RGA dos cabelos brancos

Sala cheia como um ovo. Os discursos dos partidos não trazem nada de novo, mas as pessoas aplaudem de pé para pontuar alguns momentos. Sampaio da Nóvoa é muito aplaudido. É talvez o único ali que acredita na possibilidade de a esquerda se unir.Quando alguém profere o nome de Américo Thomaz ( perdão, Cavaco Silva)  há apupos e insultos.  
Mário Soares fala do "nosso camarada Pacheco Pereira" e um sorriso audível ecoa pela sala.
Entre a assistência detecto um PIDE ( perdão, um especialista...) que permanece sentado discretamente, não vá alguém reconhecê-lo... 
Sinto que estou numa RGA desfazada no tempo.  Faltaram as votações de braço no ar. E a irreverência da juventude.A maioria dos presentes tem cabelos brancos. Revejo caras há muito desaparecidas dos meus círculos.Muitos são do meu tempo de Faculdade. Outros,do meu tempo de Macau. Conversamos. Saímos    satisfeitos com o reencontro. Bebemos um copo e  marcamos jantares e cafés  em agendas sem dia nem hora. Registo a escassa presença de jovens. O BE não cumpriu a sua parte?
Regresso a casa sem o fulgor e a esperança dos tempos das RGA, mas com a sensação de que algo pode mudar se as pessoas não cruzarem os braços. Os partidos precisam de mudar de discurso e eu já sou velho para acreditar na "unidade da esquerda". Pior que isso, os partidos também não acreditam. Mandaram  para a Aula Magna segundas e terceiras linhas. Os líderes não se querem comprometer.
Amanhã, durante a manif "Que se lixe a troika",  haverá mais uma oportunidade para medir a temperatura. Antes, porém, vou ver e ouvir o Sérgio Godinho esta noite no CCB!

5 comentários:

  1. Esta coisa de não viver em Lisboa só me traz contrariedades: não fui à Aula Magna e não vou ao CCB. Bolas!!!!

    Penso que , apesar de tudo, foi bom este encontro...pelo menos, o simbolismo deve servir , espero, para o início de qualquer coisa

    E se não servir, então, a Esquerda portuguesa é muito pouco inteligente.

    Bom espectáculo, Carlos.

    ResponderEliminar
  2. Dois programas de sexta com significativo interesse. O primeiro pelo exercício de uma cidadania (ainda) livre. Gostava muito de ter assistido, ainda que os meus cabelos brancos sejam raros, mas talvez numa próxima. O segundo pela coragem de se dizer a verdade. E quanto a este, também gostava muito de estar...fica para outra vez, também próxima!

    Bom fim de semana.

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Há velhos a quem não se lhe sente a idade. Há velhos a quem se sente que sabem envelhecer. Há velhos que se sente que já não se sentem gente, estão mortos por dentro...

    ResponderEliminar
  4. Comungo do teu entusiasmo, pois sou do mesmo tempo das RGA e das RIA's.
    E não me venham com a cantiga de que o Mário Soares está senil; ele tem 88 anos, mas senil está quem com muito menos idade está agora em Belém e se queixava dele quando era primeiro ministro e dizia que era bloqueado por Belém. É pena que não tenha aprendido...

    ResponderEliminar
  5. O Mário Soares está uma maravilha, que lucidez , que grande político...vai ficar na história porque é grande , é lucido e tem tudo que a cambada não tem. Tenho muita pena de viver onde vivo , não se passa nada , mas amanhã o ar vai ficar intoxicado com a presença daquele mamífero que já vem a caminho ...mas por cá tem muita gente que gosta de cheirar o rasto que o séquito deixa...por isso , estamos onde estamos, na cauda da Europa.
    M.A.A.

    ResponderEliminar