segunda-feira, 4 de março de 2013

Quantos são? Quantos são?

Não sei quantas pessoas estiveram na manif de sábado. Sei que foram muitos, a maioria ( pelo menos em Lisboa) acima dos 50 anos e que ao contrário do que aconteceu no 15 de setembro, as pessoas estavam tristes. Revoltadas (como se viu na monumental vaia a Cavaco no Terreiro do Paço) mas também conformadas. Como já escrevi muitas vezes, as manifs não chegam para derrubar este governo. É preciso o passo seguinte...
Voltando à guerra dos números, recordo o que o Paulo Querido escreveu no FB:
"Couberam no Terreiro do Paço 280 000 católicos para ouvir missa. Segundo as mesmas fontes, já se for para cantar a Grândola só lá cabem 80 000 no máximo"

6 comentários:

  1. Felizmente que ia integrada num sector jovem onde não senti essa tristeza, essa conformação mesmo nos mais velhos que gritávamos e cantávamos com eles!
    A manif não foi homogénea em qualquer sentido, diferentes idades, diferentes situações profissionais/desemprego, diferentes cores, diferentes ideologias, diferentes motivações, diferentes níveis sociais, diferentes capacidades para demonstrar estados de alma!

    ResponderEliminar
  2. Também não concordo com o "conformadas"...

    ResponderEliminar
  3. Faltou a juventude que apareceu em massa a 15 de Setembro, que neste momento já viram o filme todo e estão a por-se ao fresco, já desistiram do país. Ē evidente que o pessoal sénior de mais de 50 anos não é portador de mudanças mesmo que quisesse já lhes falta as asas...

    ResponderEliminar
  4. Mais do que números, e um slogan estúpido - que se lixe a troika - ficou a mensagem, Carlos - as pessoas não aguentam mais tantos sacrifícios.
    E hoje já ouvi líderes europeus a reconhecer esse facto.
    Está na hora de dar a volta, de começar a apostar no crescimento e não só na austeridade.

    ResponderEliminar