segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Nova versão do Paulinho das feiras

Adolfo Mesquita Nunes anunciou que o CDS vai propor uma redução da frota automóvel do Estado entre 33 e 50 por cento, bem como disciplinar o uso das viaturas. ( Será desta que vamos deixar de ver menos carros oficiais à porta dos supermercados e dos estabelecimentos de ensino? E as secretárias e assessores dos gabinetes irão passar a deslocar-se em viatura própria ou em transportes públicos?)
Espero para ver, mas apesar de a medida ser meramente simbólica, não deixarei de a aplaudir.
Gostaria, no entanto, que o CDS fosse mais radical e cortasse também nos submarinos que o seu líder adquiriu no tempo em que era ministro de Durão Barroso. Essa, sim, seria uma medida com forte impacto.
O anunciado corte na frota automóvel - com honras televisivas e notícias de primeira página- é muito popular, mas parece-me apenas uma nova versão do Paulinho das feiras, para enganar pacóvios. O tempo confirmará se tenho ou não razão. Quero números!

5 comentários:

  1. Canelada?! Aquilo foi, isso sim, um golpe de karaté e bem merecido.

    Porque quem tem permitido tudo sem abrir a boca sequer como Cavaco tem feito, não merece respeito algum!

    Passos é em versão polida o que Relvas é em versão bruta: dois biltres que se completam na perfeição.

    Acho inqualificável o que Passos se atreveu a dizer quanto ás reformas e quanto ao sítio onde o disse!!

    O Paulinho-das-Feiras , esse, está metido num imbróglio que nunca lhe passou pela cabeça, nem nos piores pesadelos, rrrsss

    Uma noite descanasad, meu amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá amigo!
      Lembre-se que, desde que este país adquiriu uma democracia, não foi para poder-mos ter uma governação melhor que a de Salazar, não! Estes são todos um corja de mentiroso e corruptos! Em questão de se falar do "Paulinho-das-feiras", que eu saiba, nunca algum politico apareceu tanto em feiras e eventos como tem sido o mentiroso António Seguro! Como tal ele também é das Feiras...!

      Um abraço, um optimo Natal e um próspero ano novo!

      www.minhaalmaempoemas.blogspot.com

      Eliminar
  2. Nunca ouviu dizer que "quem vai ao mar avia-se em terra", Carlos?
    Deve ser isso.
    Primeiro os carros, depois os submarinos :)))

    ResponderEliminar
  3. Propor não dói e até pode servir como demonstração de demagogia feita à maneira.

    A já velha questão dos submarinos já pode considerar-se morta.
    Quem ficou prejudicado? O Estado. Se este não se queixa não há queixoso. Se não há queixoso, não pode haver processo.
    Siga o baile.

    ResponderEliminar