domingo, 9 de dezembro de 2012

Le premier bonheur du jour




As imagens transbordam fugitivas
E estamos nus em frente às coisas vivas.
Que presença jamais pode cumprir
O impulso que há em nós, interminável,
De tudo ser e em cada flor florir?
(Sophia)

5 comentários:

  1. Sophia é um bálsamo, sempre, sempre...

    ResponderEliminar
  2. A imagem que escolheste, transborda de emoção!
    A Sophia, um eterno extâse...o impulso que há em nós, interminável.
    Bom domingo, Carlos.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Sophia associada à imagem está um espanto!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Que fofura de imagem! E que frescura de poema!

    Obrigada. Beijo.

    ResponderEliminar