terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Carta ao Pai Natal




Querido Pai Natal

Não estou certo que este ano possas fazer as tuas habituais entregas na noite de Natal, pois andam por aí a anunciar o fim do mundo no dia 21.
Talvez esteja enganado, mas parece-me que isso é mais uma patranha de coelho e só se aplica em Portugal. 
Este ano não te peço presentes para mim. Peço-os para oito milhões de portugueses ( os outros dois milhões votaram no coelho ou no Portas, por isso o único presente que lhes poderias oferecer seria um barrete ou um daqueles bonecos das Caldas).
Então aqui fica a lista:
1-     Vai a um hospital e traz um doente de Alzheimer- daqueles mais profundos- para substituir pelo nosso presidente da república.
2-     Vai a uma CERCI , escolhe um deficiente mental profundo, mas bem arranjadinho, com muito gel  no cabelo que saiba dizer umas frases foleiras e no dia seguinte seja capaz de dizer o contrário do que disse na véspera, com a lata inconsciente dos imbecis, para substituir pelo Passos Coelho.
3-     Quando passares pela Sicília pega num mafioso que venha ocupar o lugar do Relvas.
4-     Se encontrares o Quino, pede-lhe por empréstimo o Manelinho, que eu prometo dar o Gaspar para a troca. Eu sei que  estou a propor a  troca de um imbecil por um pilha galinhas, mas penso que o Quino fica a ganhar com a troca.
5-     Assim que chegares a Portugal pega no coelho e leva-o contigo ao circo. De caminho, passa pela AR e convida também os 120 deputados do PSD e do CDS. Quando chegares ao circo troca-os por 120 palhaços, contorcionistas, malabaristas e ilusionistas, porque todos vivem com grandes dificuldades e também  têm direito  à vida e  a um lugar no Parlamento.
6-     Não te peço que tragas um leão para comer o Portas, porque o homem não risca absolutamente nada. Quando muito, traz um bobo castrado, que faz o mesmo efeito.
7-     Se na tua viagem pela Europa encontrares três seres humanos que substituam o etíope, o careca e o eunuco, também dava jeito.
8- Deixo para o fim o pedido mais urgente. Como deves saber, por cá dizemos que "o Seguro morreu de velho". Ora nós temos por cá um Seguro que é já um cadáver putrefacto. Peço-te por isso, de rojos e com as mãos postas, que substituas este cadáver por um homem novo que esteja genuinamente interessado em fazer oposição aos tipos que estão a vender o país ao desbarato. 

Eu sei que estes meus pedidos não vão mudar grande coisa no futuro do meu país, porque o mundo vai acabar no dia 21, quando aquele senhor que anda a passear pelos corredores de Belém com a vaquinha pela trela, promulgar o orçamento do circo mas, pelo menos, sempre temos caras novas na governança portuguesa.

Querido Pai Natal
Eu sei que o teu trabalho é sazonal e nem sequer recebes os 43 cêntimos por hora que aqui pagam a Pais Natal a fingir, mas sei também que sendo tu  uma pessoa  generosa, compreendes que estamos fartos desta escória de embusteiros e ansiosos por nos vermos livres deles.
Se não satisfizeres os meus pedidos, vou dizer ao Medvedev para nunca mais acreditar no Pai Natal e dou-lhe a morada e os números de telemóvel dos extraterrestres que andam a flanar aqui pelo país, disfarçados de políticos.
Desejo-te uma boa viagem e aconselho-te a ter cuidado quando passares por Portugal. É que o tal de Gaspar, que tem a mania que é Rei Mago, é um perigoso salteador e confisca os bens de toda a gente. Não julgues que lhe escapas, só por seres o Pai Natal!


7 comentários:

  1. Carlos, caramba! Não há necessidade.
    Sem exagero, dez minutos a rir por causa do conteúdo desta carta.
    Não aguento mais. E quando a gente chora de tanto rir, como me aconteceu, pode haver prejuizos. O teclado ficou molhado e não sei não...

    Sobre o texto, discordo do ponto 6.
    Um leão para comer o Portas? Bolas! Da forma como anda 'o leão' nem uma dentada consegue dar.
    Além de que Portas tem outros apetites.
    E sinceramente "um bobo castrado" não, não dá conta do recado.

    :)

    ResponderEliminar
  2. Caramba digo eu, Observador! Depois de me fartar de abanar a cabeça, rir e pensar: "Este meu amigo Carlos tem uma imaginação de louvar"...apareces-me tu com frases "bombásticas" a rimar?:)
    Pois, assim não há condições!!:-))


    Carlos, ao ler o artigo do abate dos puro-sangue lusitanos, lembrei-me do filme com o mesmo nome, do Sidney Pollack, com a Jane Fonda no principal papel e que me arrasou tanto, como talvez o "Amour" te tenha arrasado a ti. Vi-o há tantos anos que já nem sei quantos, mas aquela maratona (fraudulenta) de dança, ainda hoje me causa arrepios.:(

    Desculpa misturar dois assuntos tão opostos, Carlos, mas tive de expressar este pensamento.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Ainda não parei de rir!
    Andava eu toda macambúzia por não ter recebido o subs. de Natal (e cá em casa que fomos logo 2 a perdê-los!) e só esta carta me faria rir.
    Obrigada!

    Feliz Natal!

    ResponderEliminar
  4. Não resisti e partilhei no... Facebook.
    eheheh :-)

    ResponderEliminar
  5. Não é pedir muito?
    Não há Pai Natal que resista, Carlos :)))

    ResponderEliminar
  6. Carlos,

    Eu mudei a minha carta ao Pai Natal, que também tinha alguns items parecidos com a sua (que muito apreciei :)). Reduzi a lista a um item: Uma UZI. Se quer qualquer coisa bem feita, esqueça os intermediários. Não ha outra maneira de a coisa lá ir.
    Beijinho e que o seu sapatinho seja recheado depressa. O resto do país agradece!

    ResponderEliminar
  7. Excelente e com direito a partilha obrigatória.

    ResponderEliminar