quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Um terramoto no Porto


O apoio do PSD a Luís Filipe Meneses como candidato à Câmara do Porto ainda vai fazer correr muita tinta. Importa, porém, começar desde já a tirar algumas ilações sobre o significado desta aposta de Pedro Passos Coelho.
PPC bem pode apregoar rigor e transparência. Bem pode tentar convencer-nos que é um homem honesto. Por muitos esforços que faça, jamais o conseguirá.
 Um homem honesto não protege Miguel Relvas.
Um homem transparente não deixa que pairem dúvidas sobre a forma como terá aproveitado as verbas do FSE para favorecer a empresa (Tecnoforma) de que era administrador.
Um homem rigoroso não apoia a candidatura de Luís Filipe Meneses ao Porto. O ainda autarca de Gaia deixa obra feita no concelho. Desenvolveu-o para lá do inimaginável. Eu próprio lamentei que não fosse ele o candidato ao Porto em 2009. O problema é que deixa uma dívida astronómica em Gaia- uma das autarquias mais endividadas do país- cuja factura terá de ser paga ao longo de décadas.
Como pode PPC apoiar um autarca despesista, que notoriamente viveu acima das suas possibilidades enquanto foi presidente de Gaia, e reclamar simultaneamente rigor nas contas das autarquias?
Estará PPC interessado em destruir a segunda cidade do país, condenando-a a um terramoto financeiro?

5 comentários:

  1. Incoerência que se nota à distância.
    PPC critica o despesismo e apoia um despesista militantemente convicto?

    Não me apetece falar da Tecnoforma, empresa que PPC deixou na insolvência.
    A propósito, para onde foram os fundos destinados à Tecnoforma?
    Ahn?

    ResponderEliminar
  2. Para além dessa questão que não é de somenos importância, é também de muito mau gosto haver candidatos a saltitar de município em município. Não sabem fazer mais nada na vida? temos pena, pelo menos deveriam ter um período de carência de uma legislatura. Quanto ao bom desempenho em Gaia à custa do despesismo que agora tanto está na moda criticar, só para alguns, eu recorro à expressão popular, com as calças do meu pai também eu sou homem

    ResponderEliminar
  3. Este, Luís Filipe Menezes, a mim nuca me enganou. A contradição do Coelho é evidente, mas contradizer-se não é, porventura, a sua imagem de marca?

    ResponderEliminar
  4. É tudo FALSO... E calunioso... E só inverdades!!!!

    Este senhor é do mais sério, honesto e leal que há no PSD!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Com dívidas astronómicas, calotes, eu também faço obra inesquecível.
    O problema é muito simples - quem é que paga a conta??

    ResponderEliminar