terça-feira, 9 de outubro de 2012

O triunfo do Marquês

Há três semanas choviam criticas contra as alterações ao trânsito no Marquês. Hoje, já não falta quem reconheça as vantagens das medidas introduzidas por António Costa, naquele local nevrálgico de Lisboa. Até Carlos Barbosa, que criticou ferozmente a medida, reconhece algumas virtudes.
Hoje respira-se melhor na Av. da Liberdade. O próximo passo será acabar com o sufoco dos portugueses, para  podermos todos respirar um pouco de liberdade.
António Costa já provou que é melhor e mais lesto a providenciar essa possibilidade. Porque espera o PS?  

10 comentários:

  1. António Costa não tem pressa! :-))
    Ele chega lá!

    Abraço

    ResponderEliminar

  2. Já pensei também que seria a pessoa indicada. Mas o meu desânimo e descontentamento é tal que já não acredito em mais ninguém.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Tem razão
    Pois, porque não?
    Se isto está uma barafunda
    porque não transformar Portugal... numa rotunda?

    ResponderEliminar
  4. Tens razão, Carlos, quanto à rotunda. Infelizmente, quanto ao mais importante, por razões que só ele conhece, António Costa não parece para aí muito virado. Aliás, também não me parece que, nesta altura, seja fácil desbancar o Seguro, a menos que seja ele a querer dar o fora, pois, ao que ouço dizer, é muito apreciado pelo aparelho. Tanto assim que o elegeu por margem muito confortável, tendo como adversário o Assis que, em bagagem intelectual, largamente o supera.

    ResponderEliminar
  5. Sempre estive na esfera do PS, mas não gosto mesmo do Seguro, pois tem algo de idêntico ao Passos Coelho, no seu percurso político.
    Prefiro muito mais o Assis, e acima de todos o António Costa.

    ResponderEliminar
  6. Carlos,
    Aqui de longe deixo a pergunta - é o PS que ainda não está pronto para António Costa ou é António Costa que ainda não que o PS?
    Inclino-me mais para a segunda hipótese.

    ResponderEliminar
  7. Bom dia !

    Sinceramente não me referia a si, mas tão somente àquele momento de ternura da jovem Adriana.

    Quanto ao seu comentário, eu, optimista por natureza, estou a ficar sem esperança.

    ResponderEliminar
  8. quem lá fica engarrafado a inalar monóxido é de opinião diferente. a poluição só baixa quando transitarem menos viaturas na avenida, como o tráfego não diminuiu e aumentou o tempo de passagem, o resultado tá à vista. as tentativas do costa para resolver o problemas são louváveis e legítimas, mas não façam disto um problema político.

    ResponderEliminar
  9. Introduzo uma comparação que deve ser tomada em linha de conta com a devida distância no tempo.
    António Costa é a versão II, revista e melhorada, de Almeida Santo.
    Guess why.

    ResponderEliminar