segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Nobel da Economia:por favor, não nos comprometam

O Nobel da Economia não é propriamente um Nobel pois, ao contrário dos outros, é atribuído pelo Banco da Suécia, no entanto, a sua atribuição é sempre esperada com grande interesse.
Esperava-se ( pelo menos eu esperava...)  que, com a ebulição dos mercados, o prémio fosse atribuído este ano a um economista que se tivesse destacado na apresentação de soluções para a resolução da crise. Não é que isso fosse muito importante, porque nomes como os de Paul Krugman ou Joseph Stieglietz, já premiados em edições anteriores - e que constantemente afirmam que as soluções estão erradas-  continuam a não ser ouvidos pelas instâncias internacionais, ou pelos governos. 
Eu não percebo nada de Economia e, talvez por isso,  não consigo entender qual a relação entre a distribuição de rins para transplante  e os problemas económicos do planeta. Ou então percebo e nesse caso assusto-me...
De qualquer modo, tendo a acreditar que o Banco da Suécia atribuiu o prémio a Alvin Roth e Loyd Shapley, para não se comprometer. Mais ou menos como Cavaco Silva no seu discurso do 5 de Outubro...

8 comentários:

  1. Pois... eu de economia só percebo que isto vai de mal a pior.

    ResponderEliminar
  2. O Carlos diz-nos que não percebe nada de Economia. Não se amofine: os chamados economistas também não, como está à vista de todos.

    ResponderEliminar
  3. Ainda pensei que o Nobel da Economia pudesse ser atribuído a Álvaro Santos Pereira.

    ResponderEliminar


  4. Os dois últimos parágrafos. Está lá tudo - economia, rins para transplante, prémio, não se comprometer, Cavaco Silva. Ah, afinal diz que não percebe nada de economia e... deixou-me assustada.

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  5. A continuarem assim, estou em crer que o Nobel vai perder muito do seu prestígio internacional... ;)

    Essa da ligação dos rins para transplante e os problemas económicos do planeta não parece augurar nada de bom... :S

    ResponderEliminar
  6. Se calhar estão a economizar os órgãos para transplante.


    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Este ano é mesmo "cada tiro, cada melro".
    Livra!!

    ResponderEliminar