quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Conseguirá Poirot desvendar o mistério?


Uma das secretárias de Pedro Passos Coelho, que já fora secretária pessoal  de Relvas ( bolas, são tão siameses que até partilham as secretárias?)  foi despedida / demitida por, alegadamente, ter utilizado indevidamente  bens do primeiro-ministro.
A notícia não esclarece que tipo de bens, mas certamente que não foram a ética, a honestidade, ou a moral, porque o PM tem esses valores guardados num local a que só a D. Laura tem acesso.
Presumo que também não tenham sido jóias, nem o Renault Clio e muito menos os carros que o PM utiliza nas suas deslocações, porque esses são bens do Estado.
Apesar de o PM passar mais tempo no gabinete, do que em casa, também não me parece que, na esteira de Monica Lewinsky, se tenha apropriado de algum pendericalho do PM. E muito menos, indevidamente...
De que se terá então apropriado Helena Belmar?
Não sou detective, mas antes de chamarem o Poirot para investigar, talvez seja melhor  perguntarem ao Relvas qual era a missão que tinha sido confiada à sua ex-secretária no gabinete do PM. Sou capaz de  apostar que ele tem a resposta. Quem sabe se não estará neste negócio, ou outro similar?

11 comentários:

  1. Também estou farta de me interrogar!
    Foi-lhe à carteira, como o Gasparzinho vai à nossa?
    Não fui capaz de abrir o link do Público...

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Partilho, como sabes, o palpite, mas achas que é mesmo necessário mandar vir o Poirot?
    Estou em crer que a nossa PJ, se quisesse, era capaz de o resolver.

    ResponderEliminar
  3. Esta de ter utilizado bens do primeiro-ministro está muito boa!
    Terá sido a caneta, a carteira, o carrito...?

    ResponderEliminar
  4. Coitado do Poirot, se tivesse de investigar essa coelheira mal cheirosa... :P

    ResponderEliminar


  5. «No total, o chefe do Governo tem 11 secretárias pessoais que recebem um salário superior a 1800 euros, o que dá uma despesa mensal de 20.700 euros.»

    Ele tem ONZE SECRETÁRIAS e só uma utilizou indevidamente bens do primeiro-ministro ?

    Isto nem o Poirot consegue resolver :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Eu não sei qual terá sido o motivo nem me interessa. Só queria era qu o despedissem também a ele. E o Relvas. E o Gasparalho. E o pastel de nata. E o (C)rato. E a Paulinha da Justiça. E todos! Ah! E podiam também levar o Cavaco e a barata loira da Assembleia. E todos!

    ResponderEliminar
  7. Volto cá para subscrever o comentário da Graça e para sugerir que se entregue o caso ao José António Cerejo. Se este jornalista não estiver limitado pelo código deontológico no que respeita à revelação das fontes, estou certo que resolve o caso. Em três tempos.

    ResponderEliminar
  8. Recomendação: entregue-se o caso a um dos CSI.

    ResponderEliminar
  9. Mas que raio de bem é que terá sido?
    Se não foram a ética nem a honestidade ou a moral, não foram os carros nem sequer as jóias ou o Clio e muito menos o penduricalho...carago! Isto é coisa que precisa de um grande especialista na área da investigação. Acho até que o Poirot já está ultrapassado.:-))

    ResponderEliminar
  10. Chegou a vez de roubarem o PM?
    Acho justo!!

    ResponderEliminar