quarta-feira, 22 de agosto de 2012

De uma lógica inabalável...

A ERC ameaça multar a AR se aquele órgão de soberania insistir em transmitir os debates em sinal aberto a partir de setembro.
Descansem, caros leitores com alguma dose de perversidade... a ERC não considera os debates susceptíveis de conteúdo pornográfico, nem de ferir a susceptibilidade dos espectadores ( embora muitas vezes isso seja um facto indesmentível...).
A ERC sustenta, outrossim, que "o Canal Parlamento não está abrangido pelo conceito de serviço público de TV e precisa de uma licença atribuída em concurso para poder emitir".
Quando soube desta posição da ERC insurgi-me. Então os debates na AR não são serviço público?
Depois lembrei-me das declarações de Marinho Pinto e  Paulo Morais e acalmei-me. 
A ERC tem mesmo razão... se uma grande parte dos deputados está na AR para defender interesses privados, como é que aquilo pode ser considerado serviço público?

3 comentários:

  1. Exactamente!
    E também lá estão a ler o jornal, a navegar na net, etc e tal!

    ResponderEliminar
  2. A (falta de) lógica da ERC já deixou de me surpreender, quando percebi como funcionava e quem a constituía... ;)

    ResponderEliminar