terça-feira, 1 de maio de 2012

A vida por um fio

Lamentamos os dependentes do álcool, das drogas, ou do jogo. Falamos dos ciberdependentes e da dependência do telemóvel.Há, porém,  uma dependência de que ninguém fala mas  torna  a nossa vida dependente de um fio. Como é o caso desta...

7 comentários:

  1. olá Carlos,
    ahahahahh!! Que riso que me dão! Eu não uso nenhum e ainda estou viva... e não preciso de fios! eheheheheh! Que sociedade! Então depois de ler o post do aventar sobre o pingo doce e alguns dos respectivos comentários, pensei cá para mim: Que civilização podre...
    O capitalismo não passa de uma artimanha. Apenas cria "necessidades". O problema é que mesmo sabendo disso, caem todos como patinhos. :)
    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Eu não aderi logo às primeiras ao telemóvel, fui mesmo a última cá de casa a ter esse bicho, mas também já me aconteceu ficar sem bateria e deu para ver bem o quanto dependemos daquilo.

    Bom feriado Carlos

    ResponderEliminar
  3. Em resposta ao seu comentário, Carlos:

    Estou com GRANDE curiosidade de ler a sua crónica sobre a campanha de descontos do Pingo Doce que não foi desavergonhada, como já li nalguns blogues, o empresário leu Bertold Brecht e sabia que:

    "Erst kommt das Fressen, dann kommt die Moral!"

    ResponderEliminar
  4. Carlos..o dia em que caiu o raio aqui em casa quase entrei em pânico porque tinha ainda muito trabalho para enviar por e-mail.Como escrevi no blog, peguei as chaves do carro e saí para dar uma volta.Ao regressar estava tudo resolvido, afinal somos mais inteligentes do que dependentes.Sempre vai existir um plano B, uma alternativa viável, para quem não tem preguiça de pensar.Não é tão fácil assim escravizarem espíritos livres e pensantes :o)

    ResponderEliminar
  5. Desculpe Carlos de voltar aqui outra vez a falar sobre o mesmo assunto, mas vi o vídeo do que se passou no Pingo Doce esta tarde, verdadeiro vandalismo, enquanto os alemães foram às ruas contra a austeridade da Angela Merkel com os países como a Grécia e Portugal.

    O Carlos diz que o nosso povo está na miséria e, milhares de pessoas gastaram mais 7OO €uros em compras.

    Antigamente o nosso povo era estúpido e a culpa era do Salazar e dos seus comparsas.

    E agora passados 38 anos, o nosso povo é:

    CRETINO! CRETINO! CRETINO!

    De quem é a culpa? Do PPC? Do Cavaco? Ou é genético?

    Aguardo a sua crónica com uma grande ansiedade.

    ResponderEliminar
  6. Eu sou aquela que mesmo saindo com o telemóvel continua a ter a agendazinha com os números de telefone, uma mini-lanterna no porta chaves e na mala, só em alturas de muitas certezas, tiro da mala o guarda chuva de prevenção... e outras coisitas, porque imagino sempre a possibilidade de tanta tecnologia falhar... mulher prevenida vale por duas ;)

    Bjos

    ResponderEliminar