quinta-feira, 31 de maio de 2012

Pequenos equívocos, sem importância

O governo enganou-se nas contas. Um pequeno erro de 238 milhões de euros, que agrava as perdas das receitas fiscais.
Quem não se enganou foi Pedro Passos Coelho ontem na AR, ao afirmar que Relvas será ministro enquanto quiser. Mas isso não é novidade, pois já todos sabíamos que PPC está refém de Relvas e não o pode demitir. Como irmãos siameses, estão ligados para o bem e para o mal. Embora ninguém arrisque dizer onde estão as  virtudes susceptíveis de os unir para boas causas.

6 comentários:

  1. Fico sempre na dúvida se estes "pequenos erros" são propositados, para escamotear a verdade de uma má política, ou... se é mera incompetência! De qualquer das formas, nada animador... :(

    ResponderEliminar
  2. Essa dos siameses, foi bem metida...
    nada os separará até ao resto da vida
    (que seja curta!)

    ResponderEliminar
  3. Quem os une é Ângelo Correia, essa eminência parda que é o verdadeiro manda-chuva do (des)governo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Que os une? Não, quem manda é o relvas.

    ResponderEliminar
  5. Completamente de acordo com o que diz o Daniel Santos.

    ResponderEliminar