terça-feira, 29 de maio de 2012

A canção da Primavera

Sempre fui muito recatado nas exaltações à primavera árabe. Nunca enfileirei no coro de regozijos que anunciavam a liberdade. O resultado nas eleições no Egipto foi esclarecedor. Os egípcios vão às urnas, numa segunda volta, para escolher entre o fundamentalismo islâmico e o regresso ao regime de Moubarak.
Como previra,a  primavera parece ter durado pouco tempo...

6 comentários:

  1. É uma chatice isto de darem a voz ao povo e ele ingrato não vota como a gente gostaria não é? :))

    (P.S. já está recuperado?)

    ResponderEliminar
  2. E vamos lá ver se aquilo não se transforma num longo e árido inverno, sem fim à vista...

    ResponderEliminar
  3. E a Líbia? Outra Primavera que se finou cedo e cedo se tornou um negro Inverno.

    S. Bagonha

    ResponderEliminar
  4. Se ganhar o fundamentalismo islâmico, adeus democracia. O regime de Mubarack? Pelo menos era secular...

    ResponderEliminar
  5. Apesar de tudo, algo mudou; agora na Síria...

    ResponderEliminar