quarta-feira, 25 de abril de 2012

Os néscios


As declarações de PPC e abjectos adjacentes, defendendo que o 25 de Abril é uma festa  que pertence ao povo e não aos militares provocam-me, simultaneamente, riso e pena.
Riso, porque esses idiotas não perceberam nada do que se está a passar neste momento em Portugal e alguns, apesar dos discursos em defesa do 25 de Abril, têm mas é saudades do Estado Novo gostariam mesmo era de regressar a esse tempo.Os militares não se reclamam donos do 25 de Abril , apenas cumprem o dever de manifestar o seu desagrado pela situação em que está o país e tentar despertar o povo. 
Pena, porque também não perceberam que se não tivessem sido os militares, não teria havido 25 de Abril. Vivemos hoje numa situação muito idêntica à de 73 e continuo a ver o povo, impávido e sereno, a amouchar à espera que a crise passe. Quando acordarem para a realidade vai ser tarde mas, sinceramente, não tenho pena. Esses vão ter o que merecem. 
Pena  ainda, porque algumas das figurinhas  como esta, vomitam alarvidades e nem sequer reconhecem  que, se os tempos fossem outros, nem para motoristas de um ministro serviriam.Deviam estar muito gratos a quem criou condições para  que néscios chegassem ao poder por via democrática.

5 comentários:

  1. Carlos, hoje festejamos as ideias de Liberdade e Igualdade, que caracterizam o pensamento revolucionário do 25 de Abril.

    E o nosso povo não vai chorar nem sentir a falta de um Soares ou de um poeta Alegre!!!

    E que o PPC é também um parvalhão, todos nós já o sabemos.

    ResponderEliminar
  2. Soares e Alegre são referências incontornáveis de um período fundamental da vida política portuguesa. Deveriam merecer mais respeito, nomeadamente da parte de quem, talvez não saiba exactamente como, é primeiro ministro deste desgraçado país.

    ResponderEliminar
  3. O Soares e o Alegre são referências incontornáveis para um par de intelectuais, mas o meu povo preferiu escolher como presidente um rapaz de Boliqueime!!!

    Hoje os meninos vaidosos resolveram tomar a mesma decisão, esquecendo a inimizade que sempre os uniu.

    Desculpem, mas os meus heróis do dia 25 de Abril não são estes dois pavões.

    ResponderEliminar
  4. Os capitães de abril protagonizaram a revolução, doa o que doer ao néscio PM, e Soares e Alegre não precisam de protagonismo - eles tiveram-no, de facto, antes, durante e depois do 25 A! Então afinal quem precisa de se evidenciar e armar em vedeta? O piegas, coitado, a lamuriar-se que são os outros que querem protagonismo! Cada vez há menos pachorra para o aturar... :P

    ResponderEliminar
  5. Não fora o descontentamento e a revolta dos militares, face à situação insustentável e absurda da guerra colonial, e o 25 de Abril jamais teria acontecido.
    Isso é inquestionável!
    Pena é que as pessoas tenham a memória curta.
    Os néscios que têm passado pelo poder foram(mal) eleitos por via democrática, precisamente por isso.

    ResponderEliminar