quinta-feira, 19 de abril de 2012

Nortadas




O que se passou hoje na Fontinha , no Porto, não foi só o fim de um sonho, de um projecto educativo com uma forte componente cívica. Foi também a certeza de que estamos a viver um pesadelo de que é preciso acordar enquanto é tempo.
Ao ver a actuação bárbara e esquizofrénica da polícia, lembrei-me da polícia de choque do tempo do Estado Novo. Bateram a torto e a direito, como se estivessem drogados, como se cada bastonada fosse  a concretização de um sonho de vingança  que alimentavam desde o 25 de Abril.
Não deixei de recordar notícias recentes indiciando a presença crescente de criminosos nos quadros da polícia. Talvez alguns dos polícias que actuaram esta manhã na Fontiha fossem mesmo criminosos disfarçados de polícias. Por isso tinham aquele olhar vidrado de drogados e o ódio estampado no rosto. 
Fico ainda preocupado com o facto de a Câmara Municipal do Porto ter  utilizado bombeiros  desfardados e de cara tapada para apoiarem a intervenção. Rui Rio terá perdido alguns pontos em Belém, agora confortado com uma leizinha que permite aos bancários acumular reformas com o cargo de funções públicas, a que a comunicação social se tem esquecido de dar o merecido destaque.
O 24 de Abril está cada vez mais perto e , ao ler isto, sinto que  não tardará muito até assistirmos  a um caso idêntico ao que ocorreu na Grécia.
Quando isso acontecer , o Boca de Brioche dirá diante das câmaras de televisão- entre um copo de espumante e uma salsicha- que lamenta o sucedido, mas que a morte de um cidadão desesperado não desviará um milímetro a sua política de destruição do país.
Pode ser que um tresloucado decida fazer justiça pelas próprias mãos e acabe de vez com  o sorriso cínico da estrela falhada do show bizz.

5 comentários:

  1. É o desmoronar por completo dos sonhos de Abril!!

    Mas aculpa passa também pela minha geração eu não teve o cuidado de (in)formar as gerações sobre os males da ditadura: agora temos aí o desastroso resultado; um Governo de Direita a destruir tudo quanto favoreças quem é mais desfavorecido!!

    ResponderEliminar
  2. Valha me Deus, Carlos!

    Em todas as visitas que fiz hoje ao CR fiquei com depressão e, eu que tinha tantas saudades das nossas nortadas, mas depois de ler esta crónica, fiquei com vontade de ficar pelas terras da Angie e de outras vaquinhas.

    ResponderEliminar
  3. Carlos.
    Por um lapso qualquer tens dois textos iguais com títulos diferentes. Mas não importa, porque nunca é demais ler este alerta que aqui nos deixas.
    As imagens de violência extrema a que assistimos na televisão, fazem-me crer que o País está definitivamente à beira do abismo e sem possibilidade de recuo.
    Não podemos imitar as avestruzes! É preciso acção, e urgente!

    ResponderEliminar
  4. Esta polícia está a tornar-se perigosa, alegando sempre agressões e injúrias da população, mas depois quando se vai a ver a população é que foi agredida. Não é estranho?!

    ResponderEliminar
  5. Estamos a regredir em tudo o de positivo houve nos últimos tempos.
    Uma vergonha.

    ResponderEliminar