sexta-feira, 23 de março de 2012

Calçada de Carriche


3 comentários:

  1. Fortíssimo e de uma raiva terna que nos subjuga!

    ResponderEliminar
  2. Recordo-me sempre da Odete Santos, quando oiço este poema.

    ResponderEliminar
  3. Sabe que quando eu era novinha morei na Calçada de Carriche lol

    ResponderEliminar