terça-feira, 8 de novembro de 2011

O sem abrigo

Um sem abrigo do Porto vai ser julgado por ter tentado roubar seis chocolates de um supermercado. O valor do furto - que não chegou a concretizar-se- é de 14 €, mas já custou muito mais do que isso ao Estado. Não seria uma boa medida obrigar as empresas que agem desta forma a pagar as custas do processo?

11 comentários:

  1. Partilhei no Facebook

    Que pena não nos chamarmos todos Isaltinos, Loureiros e afins!!

    Bom dia.

    ResponderEliminar
  2. Lá está a velha questão:- Se tirar um chocolate é roubo, que seráretirar o pão a milhões de pessoas?

    ResponderEliminar
  3. Carlos querido

    Que crise de valores...tsc tsc tsc.
    Beijinhos

    Lucia

    ResponderEliminar
  4. Sempre disse que neste país era perigoso roubar galinhas!!

    ResponderEliminar
  5. 14 euros senhores, 14 euros!Em Portugal a justiça dá vontade de rir de tão idiota. Seria caso para fazer uma comédia se não fosse tão trágico! Entretanto Isaltino Morais vai gozando os rendimentos (parece que são de um sobrinho....)e ludribiando a justiça com as armas que ela própria lhe fornece; o "palhaço" da Madeira vai gozando com todos nós e jamais responderá criminalmente pelos "desvios" que cometeu e que ajudou a colocar-nos, mais ainda, perto do abismo, sem falar nos meus subsídios de 2 anos!!!????, que vão servir para pagar as suas megalómanias!PObre país este que tal justiça tem: os pilha galinhas vão para a cadeia enquanto os colarinhos brancos vão para a Assembleia, para o governo ou para as empresas públicas. É! O crime em Portugal compensa.

    ResponderEliminar
  6. Que miséria, ao passo o Passos rouba-nos a todos!

    ResponderEliminar
  7. Já tinha lido esta notícia e fiquei igualmente espantada com tanta cretinice junta! Andam a brincar com a nossa justiça, é o que é...

    ResponderEliminar
  8. A roubar chocolates... é melhor roubar logo todo o stock da loja!

    ResponderEliminar
  9. Porque será que só estes são julgados?

    ResponderEliminar
  10. Este post também pode ser um bocadinho provocador.
    O problema é que por exemplo os grandes supermercados perdem muito dinheiro com estes pequenos furtos. Apesar disso, muitos responsáveis desistem desde que os "agentes do crime" não tenham antecedentes e peçam desculpa.
    Se fosse um jovem rico a furtar um pão a um sem abrigo deveria ou não ser acusado e julgado?

    ResponderEliminar