segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A felicidade dos Simples


Sábado à noite. Vou petiscar a uma cervejaria. Escolhemos a sala de fumadores, porque pretendemos prolongar o convívio à volta de umas cigarrilhas. Somos os únicos na sala.
A determinada altura começamos a ouvir, na sala ao lado, ruidosos festejos que, depois de uma acalmia se repetem passados alguns minutos.
Pergunto ao empregado o que se está a passar na sala grande.
“ É o Porto que está a levar 3 da Académica”- responde com um ar de resignação, por trás do qual se esconde a alma de um portista que sofre com a humilhação.
Felizmente, os portugueses ficam felizes com pouco. Basta que a selecção se apure para o Euro, ou que o FC do Porto perca, para se sentirem felizes. Os portugueses realmente não mudaram quase nada desde o 25 de Abril. O futebol continua a ser a única coisa que os faz felizes ou entrar em depressão.
Na noite de sábado vibraram com a derrota do FC do Porto, clube que mais motivos de orgulho deu a Portugal na última década.
Lamento informar os benfiquistas e sportinguistas eufóricos, que o FC do Porto não é apenas futebol. É um clube eclético que ganha o campeonato de hóquei em patins há 10 anos consecutivos; é tricampeão em Andebol e campeão de basquetebol. Ou seja, é campeão nas únicas competições profissionais com algum peso entre nós. Por isso me abstenho de enunciar aqui títulos nacionais e internacionais noutras modalidades de menor relevo, como o bilhar.
Mas se querem reduzir ao futebol a força de um clube, lembro-lhes os títulos nacionais conseguidos nos escalões mais jovens, ainda na última época, a conquista da Taça de Portugal, da Liga e da Liga Europa.
O FC do Porto está a atravessar uma fase péssima, como atravessou também depois de conquistar em anos consecutivos a Taça Uefa e a Liga dos Campeões, mas é o clube português com mais títulos internacionais e tem demonstrado que, depois de uma má época, sabe levantar-se. Lutando contra tudo e contra todos e mostrando em campo a sua força.
Como me dizia na noite de sábado uma benfiquista de sete costados, o que mais a irrita é o Benfica só ser campeão nos anos em que o FC do Porto está mal. Há, felizmente, benfiquistas assim.
Os azuis e brancos correm o risco de ser afastados da Europa futeboleira em Dezembro. Ficarei triste, como fico quando qualquer equipa portuguesa é eliminada. Também é esta maneira de encarar o desporto que faz dos portistas adeptos diferentes. Ver os nossos arqui-rivais entrarem em euforia, apenas porque perdemos um jogo, não me causa mossa. Apenas fortalece a minha convicção de que os Simples são muito fáceis de contentar. Podem estar no desemprego, ver os salários drasticamente reduzidos, porque isso não lhes provoca mais do que alguns lamentos. O importante para os Simples é que o FC do Porto seja derrotado.
Também assim se explica que sejam impotentes para reagir a quem lhes rouba o dinheiro dos salários e os direitos, com uma atitude mais firme do que a de um lamento.
Boa sorte para o Benfica, amanhã, em Manchester. Partilharei da vossa alegria se vencerem. A vida para mim não se resume a alimentar ódios, nem às dimensões de um relvado, onde brincam com a bola jogadores que ganham num ano aquilo que eu não ganhei durante uma vida inteira de trabalho.

15 comentários:

  1. Oh Carlos, o amigo desculpe-me. Pode ter imensa razão de queixa como portista que outros que não são portistas se manifestem alegremente com uma derrota do Porto. Mas quem encheu a Avenida dos Aliados para festejar uma eliminação do Benfica na liga dos campeões não foram concerteza os sócios do Salgueiros. E como diz o amigo o fcp tem tantos títulos e ganha em tantas competições que não havia necessidade, não é?

    ResponderEliminar
  2. Admiro o seu FCPortismo, porque ser da cidade do Porto não é isso! Agora matute lá numa coisa! Porque razão o FCP só ganha títulos em modalidades que dependem de arbitragens? Foi isto que o vosso idolatrado presidente aprendeu na sessão de boxe do FCP quando iniciou a sua actividade associativa?
    Boa sorte para a Ucrânia!

    ResponderEliminar
  3. Carlos, não sou portista, mas estou 100% com aquilo que diz. Pobre povo este que continua a ser só fado, fátima e futebol, ultimamente, cada vez mais futebol, como se disso dependesse a nossa existencia como nação!O resto não importa.

    ResponderEliminar
  4. Já para não falar de quando os benfiquistas do Porto foram impedidos de comemorar o último título na Avenida dos Aliados. O desportivismo é só do Porto para baixo?

    ResponderEliminar
  5. Carlos meu querido,

    Em futebol é sempre assim e em qualquer país.
    Tá certo em defender o seu Porto. Tão certos os outros de celebrar a derrota. faz parte.
    E nada como um dia após o outro...e lá estaremos a celebrar a derrota deles. Risos.
    Beijinho com carinho

    Lucia

    ResponderEliminar
  6. Só um sofredor como eu é que é capaz de compreender a sua azia, mas deixe que lhe digue que pior está a Dona Emília, da casa em frente, tudo fechado, persianas corridas, uma dor de alma, mas ela diz que a culpa é do Pinto da Costa. Com azia está também o junior cá de casa, hoje nem quer vir cá jantar, melhores dias virão, penso eu de que.

    ResponderEliminar
  7. Pois eu torço por todas as equipas portuguesas, quando em competições internacionais. Nas nacionais, pois, prefiro que os resultados sejam os que mais beneficiem o Benfica, evidentemente! :)

    De qualquer das formas, não me parece que a maioria dos adeptos do FCP, SLB ou SCP adoptem a mesma postura do Carlos: ficam felizes quando os adversários mais próximos perdem, mesmo que em competições onde não participem! Não lhes chamaria Simples, mas Simplórios ou Básicos!

    Mas fazer o quê? Nem para se defenderem a si próprios são bons, as únicas alegrias que têm é mesmo dentro das 4 linhas e por força do seu clube... ;)

    ResponderEliminar
  8. A felicidade de uma simples foi ler uma crónica como esta.

    Saudação de uma portista, que torce por todas as equipas portuguesas, quando em competições internacionais.

    Que mania de certos intelectuais estarem sempre contra o fado, fátima e futebol. 3fs que fazem parte da cultura do nosso povo, que NADA tem de pobre.

    ResponderEliminar
  9. Carlosamigo

    Pimenta em cu de frade para mim é refrigério... diz o malandro que inventa os rifões.

    O sr. JNPC já pediu a minha cabeça numa bandeja, tal como a do S. João Baptista - o que se me afigurou ser incómodo; mas pediu. Na TV, na rádio e nas primeiras páginas do JN e de outros.

    Um dia, contarei a estória com todos os pormenores.

    Sou sportinguista, mas em jovem no liceu Camões, aqui em Lisboa, até usei capa e batina, por mor da minha Briosa.

    Por isso, adorei os três secos. E, reconheço, também gostei da derrota dos dragões. Viva a imparcialidade!

    Abç

    PS - Corre no Feissebuque uma petição para que seja mantido o grande treinador e excelso comunicador Senhor Vítor Pereira, contra tudo e contra todos. Os primeiros signatários acobertam-se em siglas indecifráveis: LFV e GL.

    ResponderEliminar
  10. Meu amigo:
    De futebol não percebo nada.
    Gosto que a Selecção ganhe assim como qualquer clube português no estrangeiro.
    Detesto polémicas, violência e claques e acho um absurdo os ordenados exorbitantes de alguns jogadores.
    Tenho dito :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Carlos
    Assino por baixo do comentário da
    Fê.
    São ordenados com núneros a mais para a minha compreenção.
    Beijo boa semana

    ResponderEliminar
  12. ... resumindo...

    amanhã que ganhe o glorioso

    ResponderEliminar
  13. Muito bem escrito (apesar de ser do Porto, torço também por outros clubes portugueses, sobretudo quando enfrentam equipes estrangeiras)

    ResponderEliminar
  14. Também existem "simples" que vão ao Aeroporto Francisco sá Carneiro receber em euforia a equipa da...Lazio, horas antes de defrontarem o Benfica em casa emprestada, no Bessa!...

    ResponderEliminar
  15. Fosse Portugal como o Futebol Clube do Porto que após cada crise se eleva e conquista a Europa, o Mundo. Crises destas são coisas simples de dar a volta por cima, não é perder um jogo com a Académica de Coimbra venham que a gente trata da saúde.

    É isso amigo Carlos contra factos não há argumentos e não encontro outra instituição nacional com os pergaminhos e respeito lá fora (como os simples gostam de dizer).

    E bibó Porto carago.

    ResponderEliminar