sábado, 12 de novembro de 2011

E depois do adeus...

Faz hoje um ano, muitos lisboetas foram despedir-se deste senhor. Não há noite que passe por lá sem me lembrar dele.

4 comentários:

  1. Querido Carlos

    O mundo precisa de mais momentos poéticos como esse e de mais Senhores do Adeus . Estaríamos tão melhor.
    Beijinho

    Lucia

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    Não conhecia a história do Senhor do Adeus até ao momento da partida. Fiquei bastante sensibilizado, tal como também o fiquei agora ao ler o seu post. Há pessoas que nunca deveríamos deixar esquecer. Porque não perpetuar a sua memória.
    BFS

    ResponderEliminar
  3. era um emblema carinhoso da noite lisboeta e uma pessoa querida também em tosdo o país.

    ResponderEliminar
  4. Por isto e muito mais, o teu blog é para mim um espaço de visita obrigatória.
    Não conhecia este Senhor que soube entender tão bem o quanto um gesto de atenção, como um simples acenar, pode significar na vida de alguém.
    É justo que essa massa anónima o saúde e nunca o esqueça.
    O meu Adeus ao Senhor do Adeus e um abraço para ti, Carlos.

    ResponderEliminar