sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Precisa-se de dicionário para gente carenciada



Depois dos casos Nobre e Nogueira Leite, a quem Pedro Passos Coelho fez convites para lugares que não podia oferecer, surgiu ontem o convite de Miguel Relvas a Mário Crespo ( ainda não desmentido por nenhuma das partes) ultrapassando os critérios de nomeação dos correspondentes da RTP.

Seriam casos suficientes para se perceber que este governo não conhece o significado da palavra "transparência" , mas ontem mais um caso veio eliminar todas as dúvidas. Refiro-me aos concursos para dirigentes da Administração Pública. Fazer concursos e depois dar aos ministros poderes para decidir quem ocupa o lugar, não é transparência...é palhaçada!

Ofereçam-lhes um dicionário, por favor...

6 comentários:

  1. E uma palhaçada intelectualmente desonesta. Isto está um fedor....

    ResponderEliminar
  2. A eles ofereçam o dicionário, sim...mas que podemos nós oferecer a quem lá os colocou?!

    Saudações

    ResponderEliminar
  3. E com estas novelas diárias é engraçado constatar que em alguns blogs, nem uma palavra sobre estes assuntos, quando ainda há pouco mais de 2 meses eram tão lestos a malhar em tudo e mais um par de botas.

    Mas felizmente também já li, em alguns de direita, comentários alarmados e até indignados com o rumo (previsível) que estão a traçar.

    E da esquerda, que os lá meteu, pouco ou nada se ouve.
    Já se sabia que isto ia ser o regabofe, mas será que se surpreenderam por ser tudo tão à descarada e tão de imediato? Deve ser isso.

    ResponderEliminar
  4. São:
    Que tal um pau de marmeleiro? Ou, em alternativa, um mês a pão e água.

    ResponderEliminar
  5. TOZÉ:
    Se estiver atento, há por aí um especialista que continua a afirmar ( discretamente, na caixa de comentários, claro...) que este governo é o máximo e que há dois meses estávamos piores do que agora.
    Não há nada como a oferta de um tacho para um gentleman mostrar a sua face canalha

    ResponderEliminar