sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Laura, papagaio tem fome!




No Porto tenho por vizinho, numa vivenda nas traseiras da minha, um papagaio que costuma acordar –me por volta das oito, com um falatório estridente .


Nos últimos meses, a sua frase matinal, antes de lhe ser servido o pequeno almoço, era invariavelmente:


Lucky, gostava tanto de ti!”


O Lucky era um velho pastor alemão dos meus vizinhos, companheiro de brincadeiras do papagaio, que morreu recentemente, deixando os donos inconsoláveis, sentimento partilhado pelo próprio papagaio que assim anunciava, à vizinhança, a dor de uma família.


Este fim de semana, uma nova frase do Louro deixou-me deveras surpreendido. Furiosamente, logo às oito da manhã, começa a gritar:


“Laura, papagaio tem fome! Laura, papagaio tem fome!”


Intercala a reclamação com furiosas bicadas no recipiente onde os donos lhe costumam colocar a ração matinal e só se cala quando o pequeno almoço lhe é servido.


Contei este episódio à minha mãe ( cuja surdez não permite ouvir as reclamações do animal) e ela logo retorquiu, recordando um episódio com um outro papagaio que tinha como vizinho, na Foz do Douro, onde nasceu.


Contava-lhe então o meu avô que, nos últimos tempos da monarquia, o papagaio tinha por hábito gritar Vivas à República, fala que lhe fora ensinada pelo dono, um republicano convicto.


Nada demais, não se desse o caso de papagaio e dono terem sido várias vezes presos pela polícia.

9 comentários:

  1. Aqui no Brasil o chamaríamos de papagaio dedo duro. (risos)
    Esses bichinhos são o máximo.
    Agora como boa fonoaudióloga fiquei curiosa...Papagaio tem sotaque?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    Tivo um tio (da minha mãe) que tinha uma gralha, a que foi ensinando ao longo dos anos frases diversas. Um dia desapareceu. Durante anos, todos os dias se levantava de madrugada para o procurar. Pensamos que a falta da Gralha fez com morresse mais cedo.
    A ligação dos homens aos "animais" é impressionante.

    ResponderEliminar
  3. Papagaio esperto esse dos seus vizinhos. E trapalhão o outro, que acabava por ser preso conjuntamente com o dono! Daí se ver que ser bufo não compensa... :)))

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem que o meu periquito não sabe falar. Já pensou, eu levá-lo ao Porto, e ele acordar os meus vizinhos, dizendo:

    EU GOSTO DA ANGELA MERKEL!

    Claro que não chamavam a polícia, era logo linchada.

    ResponderEliminar
  5. Luz:
    Uma boa pergunta! Nunca tinha pensado nisso...

    ResponderEliminar
  6. Folha seca:
    Cresci rodeado de animais e
    já várias vezes tentei escrever posts sobre exemplos dessa ligação de que fala, mas a emoção com que ainda revivo algumas dessas histórias, impedem-me de as relatar.

    ResponderEliminar
  7. Teté:
    Se nem nos papagaios podemos confiar, como pdemos confiar nos homens?
    Eu tenho a sensação que a frase deste papagaio meu vizinho tem uma mensagem subliminar, envlvendo outros bichos, mas não posso garantir...

    ResponderEliminar
  8. Ematejoca:
    Cruzes canhoto, Teresa! Se o seu periquito ousasse acordar-me com uma frase dessas, arriscava-se a acabar num arroz de tordos :-)))

    ResponderEliminar
  9. Quem descobrir primeiro conta para o outro ok?
    Beijinhos

    ResponderEliminar