domingo, 31 de julho de 2011

Quem sou eu para o contrariar?

"Em política, o que parece é, pelo que não julgo haver forma de consertar o desastroso processo de nomeação da nova equipa de gestão da Caixa Geral de Depósitos." (...)
"Tudo isto pode ter uma explicação razoável, pode até haver razões para o "orgulho" manifestado publicamente pelo ministro das Finanças, mas o mal está feito: este processo pareceu mostrar que continua a haver jobs para os boys e que a contenção defendida noutras instâncias não se aplica à Caixa. É o mais desastroso passo em falso do Governo desde que tomou posse."
(...)

(José Manuel Fernandes in Público 29 de Julho 2011)

3 comentários:

  1. O "baile das cadeiras" (ou dos bancos, ou dos "tachos") continua, igualzinho ao anterior. O que não espanta nada!

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    No mundo em que vivemos já nada me surpreende. Ainda por cima querem tapar o sol com a peneira e tentarem fazer de nós parvos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. O quê? O Zé Manel escreveu isso?

    A minha alma está parva!

    Será desilusão por não ter "ido ao pote", depois de todos os fretes que fez?

    Carlos Fonseca

    ResponderEliminar