quarta-feira, 15 de junho de 2011

Os malaios que descobriram a careca ao Santo António



Na véspera de Santo António, a Sagres distribuiu profusamente carecas de Santo António, acopladas das típicas repas do padroeiro de Lisboa. Turistas pediam aos passantes que lhes tirassem fotografias em grupo, envergando a careca. Fui cravado e acedi prontamente, comungando os sorrisos de uns nórdicos divertidos e movidos a Super Bock! A inexorável lei da concorrência no seu esplendor…

Numa esplanada próxima do Convento do Carmo, dois jovens casais malaios comiam pastéis de nata como alarves ( 18, afiançou-me a proprietária) enquanto tiravam fotografias e queriam saber tudo sobre o santo responsável por devolver um breve sorriso aos lábios dos lisboetas e umas valentes bebedeiras a algumas jovens que se passeavam de copo na mão.

Na Rua da Trindade uma miúda de 13 ou 14 anos, vencida pelo álcool, estendia-se numa soleira de porta, como um sem abrigo, tendo como única companhia uma “litrosa” quase vazia. Na Rua do Carmo, um grupo de jovens ajudava um miúdo dos seus 15 anos a vomitar.Enfim, tudo coisas difíceis de explicar a uns malaios que acompanhavam pastéis de nata e espetadas de farinheira com “soft drinks”. Mais difícil ainda, do que fazê-los compreender a razão de as carecas do Padroeiro, oferecidas por uma empresa portuguesa, ostentarem nos seus invólucros um garboso “Made in China”. Os seus sorrisos complacentes evitaram-me explicações.

4 comentários:

  1. Qualquer dia, até as canecas das Caldas são made in China.

    ResponderEliminar
  2. Ó Carlos... qualquer dia, até as sardinhas são Chinesas... e as quadras dos santos populares vêm embaladas em lojas chinesas imperceptivelmente traduzidas à chinesa acopladas a manjericos de fingir muito mais baratos...

    ResponderEliminar
  3. Carlos
    Triste mas real, infelizmente é o nosso Portugal.
    Carlos mas até que a careca ficava bem, penso eu, refiro-me (à trazeira) ao que estava visivel...heheh.
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Bom, essas bebedeiras da maltosa certamente perdurarão durante muitos anos, em Lisboa como noutros pontos do País. Até eles crescerem e perceberem que divertirem-se não é sinónimo de apanhar uma valente tosga. Mas depois vem a geração seguinte e cai no mesmo...

    Já essa da Sagres andar a distribuir carecas de Santo António é novidade. E Made in China então, raia o incompreensível... ;)

    ResponderEliminar