quinta-feira, 30 de junho de 2011

Na cadeira, ou na carteira, o sonho está onde um homem quiser...

André Villas Boas rescindiu o contrato que o ligava ao FC do Porto por...fax! Um homem que recebeu tudo da entidade patronal e não consegue despedir-se enfrentando o patrão olhos nos olhos, não pode ter a consciência tranquila.

Villas Boas- posso afirmá-lo com conhecimento de causa- foi educado dentro de padrões de urbanidade que não respeitou. Mantendo-se fiel aos parâmetros da sua educação, neste momento a sua consciência estará a condená-lo. Não por ter ido embora do FC do Porto, mas sim pela forma como agiu. Nem sempre um berço de oiro é sinónimo de boa educação, mas não é o caso de Villas Boas, pessoa educada e de bom trato. Por vezes o percurso de vida trai os princípios em que as pessoas são educadas, levando-as a trocar cadeiras de sonho por carteiras oníricas. E nem sempre a máxima "por detrás de um grande homem, há sempre uma grande mulher" se aplica à realidade.



13 comentários:

  1. Carlos,

    há coisas q eu prefiro nem comentar, mesmo com ou sem conhecimento e causa!
    Choca, só de lembrar!!
    Só espero q o "menino" consiga perder tudo o que tenha para ganhar. E disse.

    ResponderEliminar
  2. Devo confessar que AVB me desiludiu. Não por aceitar um contrato milionário, quem em sã consciência deitaria aquela dinheirama fora. Não pela sua traição assumida, que no mundo do futebol já se sabe, o que é hoje verdade amanhã será mentira. Agora vir atirar areia para a cara dos adeptos portistas dizendo que afinal não foi o dinheiro que o moveu da cadeira de sonho, eh pá, goodbye Mr. Patranhas Boas.

    ResponderEliminar
  3. Pelos vistos, palavras dele, foi para
    Inglaterra sem o "aval" da família...
    Mas o vil metal fala muito alto e a consciência não o deixou despedir-se do seu clube de olhos nos olhos!

    ResponderEliminar
  4. Então se foi assim por fax... desiludiu duas vezes... um homem de bem, assume as consequências dos seus actos, e enfrenta-as como homem... ou nunca terá a consciência tranquila de facto.

    ResponderEliminar
  5. Sem comentários...Entretanto, estando de férias, presume-se que não lhe fique em caminho passar lá pelo meu tasco para uma fatia de bolo e uma taça de champanhe...

    :)))

    ResponderEliminar
  6. Parece que até já mudou de apelido. Agora chama-se Libras-Boas!

    ResponderEliminar
  7. Boa piada:

    Agora chama-se Libras-Boas!!!

    ResponderEliminar
  8. Continua no século XXI a usar-se em Portugal frases IDIOTAS como

    "por detrás de um grande homem, há sempre uma grande mulher"

    Nós, mulheres NUNCA estamos detrás de grandes ou pequenos homens, nós cá estamos sempre à frente!!!

    ResponderEliminar
  9. Carlos
    "Deus é grande!"
    Ou seja o dinheiro passou a ser o mais importante para algumas alminhas.
    Continuação de boas férias

    ResponderEliminar
  10. Se estivéssemos a falar de gente de bem, dar-lhe-ia toda a razão: ele agiu mal!

    Mas como não é o caso de muitos adeptos do clube, que se organizaram logo para lhe cercar a casa e as imediações do estádio na ânsia de o "apanhar a jeito", ele só fez o que podia! Mas tanto que Pinto da Costa estava a par (e não é dele que estou a falar quando refiro "adeptos"), que no dia seguinte já arranjara novo treinador!

    Mesmo assim, pergunto: no futebol quem não se "vende" para quem dá mais? ;)

    ResponderEliminar
  11. Carlos,
    Também não gostei que ele tivesse partido mas penso que além do dinheiro que é tanto que não dá para não pesar...o verdadeiro motivo deve ter sido a VAIDADE.
    É muito jovem, aconteceu-lhe tudo muito rapidamente e convenceu-se que era fantástico!
    A ver vamos...por mim :que tudo lhe corra bem!Será mais um português a brilhar.
    Mesmo sem ele, o FCP vai sair-se bem e isso ainda nos vai dar mais prazer :)))

    ResponderEliminar
  12. Ele simplesmente não quis ter a chatice de rescindir o contrato «olhos nos olhos» com o Pinto da Costa, só isso... Convenhamos que há coisas na vida e no futebol, muito mais graves...

    ResponderEliminar
  13. Como é possível o facciosismo toldar o raciocínio das pessoas. Se fosse eu nunca teria olhado para a cara de pcosta. Também são surdos? Não ouviram as escutas. Não tem nada a ver com meios de prova, tem a ver com princípios.
    Se eu olhar nos olhos de um abutre ele é capaz de mos tirar. Não o estou a defender porque quem está neste meio sofre dos mesmos males. E se pensássemos de onde também veio o dinheiro do novo patrão, nem para uma bola olhava!

    ResponderEliminar