quarta-feira, 15 de junho de 2011

Desaparecidos





Depois de “ter sido enganado por Bush” no dia em que foi aos Açores servir café ao ex-presidente americano, na altura acompanhado por Blair e Aznar, Durão Barroso foi recompensado com o lugar de presidente da Comissão Europeia. Os portugueses- incluindo Jorge Sampaio- ficaram muito orgulhosos e o Cherne emigrou para Bruxelas, com a promessa de que abandonava o país de tanga, para melhor defender os interesses de Portugal . Os resultados estão à vista…
Durou pouco tempo o seu mandato. Assim que as coisas começaram a correr mal no seio da União Europeia, Durão Barroso entregou os dossiês a Ângela Merkel, contentando-se com as mordomias do cargo.
As suas aparições são agora escassas, o seu prestígio deve estar pouco acima do nível da água do mar e as suas declarações são inócuas. Talvez a esta hora já tenha percebido que foi enganado mais uma vez e esteja à espera que a chanceler alemã o recompense com outro penacho onde voltará a fazer figura de lacaio de alguém que mande, mas queira passar despercebido.



Até lá continuará a vestir a pele de caniche da dama alemã , a fazer umas aparições para não ser esquecido e a viver como um nababo à custa dos contribuintes europeus. Bichanaram-me que talvez apareça um dia destes, na Líbia, como emissário da União Europeia .

2 comentários:

  1. Há traidores que não têm o que merecem! Nem vou dizer o que ele merecia...

    ResponderEliminar
  2. Velhas estórias de um país cansado... e sem remédio à vista...

    ResponderEliminar