quarta-feira, 4 de maio de 2011

Grandes realizadores (3)

Claude Chabrol

Surpreendidos com esta escolha? Para mim é um dos maiores nomes da "nouvelle vague". Cativou-me com "Les Cousins" e abriu-me as portas para a exploração de uma nova forma de ver cinema.

2 comentários:

  1. Porque razão é que tínhamos de ficar surpreendidos com esta sua escolha, Carlos?

    Claude Chabrol conquistou o Urso de Ouro na Berlinale com "Les Cousins" — aquele foi o primeiro filme da Nouvelle Vague a ser apresentado no Festival de Cinema de Berlim.

    Nenhum outro realizador retratou a falsidade, o egoísmo e a hipocrisia da vida burguesa em dramas provincianos e familiares, enriquecidos com incestos e assassinatos como o inesquecível Chabrol.
    Sem compromissos, cínico e de uma honestidade brutal: essas são características associadas a Chabrol e à sua obra.

    O realizador alemão Rainer Fassbinder chamou-o certa vez de cínico e inimigo da humanidade.

    Chabrol diz que tenta apenas mostrar as pessoas como elas de facto são. "Julgá-las seria hipocrisia — afinal, todos temos algo de ruim."

    Chabrol não critica apenas a burguesia, a qual conhece bem como filho dessa classe social.
    Também observa as pessoas e sua vida de aparências.

    "Só um psiquiatra poderia descobrir o porquê de eu insistir em expor tanto a moral da burguesia", disse Chabrol uma vez sobre a temática de seus filmes.

    ResponderEliminar
  2. Surpresa só por sair do mainstream do cinema americano.
    No restante, o comentário da ematejoca diz tudo.

    ResponderEliminar