terça-feira, 19 de abril de 2011

Reciprocidade

As vindas ao Porto com tempo primaveril devolvem-me alguns prazeres antigos. Estou , por isso, sentado numa esplanada da praça que para mim sempre será de Velásquez e aproveito para dar uma vista de olhos pela imprensa de fim de semana.No “Público” uma pergunta:

“ O Estado deve pedir desculpas à Igreja Católica pelos erros da I República?”
Devolvo a pergunta:

“ A Igreja Católica deve pedir desculpa aos portugueses pelo apoio que deu ao Estado Novo?”
Embalado, aproveito para reformular a pergunta:
“A Igreja Católica deve pedir desculpa aos cidadãos de todo o mundo pelo apoio que tem dado às ditaduras em todo o mundo, especialmente na América Latina, onde combateu as democracias?”
A resposta é inequívoca. À memória vêm-me os filmes de Costa Gravas, as recentes condenações de padres que pactuaram com a ditadura argentina e foram responsáveis por dezenas de crimes, o apoio de membros do clero a Pinochet, a cumplicidade com os voos da morte e muitos, muitos outros crimes de que a Igreja é responsável em todo o mundo.

7 comentários:

  1. Ora cá está uma coisa em que discordamos! Sempre que ouço a Igreja a se desculpar por isto ou aquilo no passado, acho uma estupidez (a última é em relação ao Judeus...) Que se reconheça os erros do passado, ainda vá, agora pedir desculpas por erros cometidos por outros, noutros tempos, para mim é demagogia... inútil e desnecessária... a Igreja não é a Igreja do passado... é a do presente e é com a do presente que tem que se preocupar!! O que interessa ouvir/constatar, é que os mesmos erros não serão cometidos de novo no futuro!

    ResponderEliminar
  2. A Páscoa está ante-portas, altura em que Jesus Cristo morreu por si, pecador, e o Carlos atreve-se a escrever um crónica criticando a igreja dele.

    Como castigo o Coelho da Páscoa não lhe vai trazer os habituais Ovos da Páscoa, mas sim o PPC no dia 5 de Junho!!!

    ResponderEliminar
  3. Bom, concordo com a Eva. Se fôssemos por aí, a Igreja ainda teria de pedir desculpa pela Inquisição e todas as atrocidades que cometeu ao longo da sua história.

    Aliás, sempre considerei uma anedota o Papa João Paulo II afirmar publicamente que afinal a Igreja aceitava as ideias de Galileu. Anedota, porque o fez com 359 de atraso... :)))

    Outra coisa será pedir desculpa por comportamentos recentes dos seus clérigos, evidentemente!

    Também ninguém pede que os alemães, filhos, netos ou bisnetos de nazis peçam perdão pela crueldade dos seus antepassados! Que culpa têm eles? Os tempos eram outros e a mentalidade era completamente diferente... ;)

    ResponderEliminar
  4. Estava a pensar escrever algo como escreveu muito melhor a Eva Gonçalves e gostei muito do comentário da Ematejoca, mas parece-me é que vamos ser todos castigados...

    ResponderEliminar
  5. E que tal a Igreja começar a contribuir para saldar as dificuldades finaceiras do País? Afinal, recebe tanto do povo...

    ResponderEliminar
  6. Já imaginou que se fossem responsabilizados pelos crimes cometidos não havia prisão que chegasse?!

    Já agora aeroporto de Pedras Rubras!

    ResponderEliminar