quinta-feira, 17 de março de 2011

É hora de tomar decisões

É a todos os títulos criticável, a decisão de Sócrates ter escondido dos partidos o PEC IV imposto pela Alemanha. A oposição não é apenas o PSD. Sócrates foi arrogante e tem uma peculiar noção de democracia, mas isso não é novidade para ninguém.
Neste momento, o que importa é saber o significado da recusa de Passos Coelho em aceitar as medidas do PEC IV. Tem ele uma solução melhor para salvar o país? É óbvio que não. Entre ser vendido à senhora Merkel, à banca ou ao Soares dos Santos, venha o Diabo e escolha.
Terão de ser os portugueses a escolher o seu futuro numas eleições que agora parecem inevitáveis a curto prazo. Se continuarem a ter medo de votar na esquerda, já sabem o que os espera…
Sócrates não devia demitir-se se o PEC IV não for aprovado. Isso dará muito jeito à direita, mas deveria ser quem quer ir ao pote a tomar a iniciativa de apresentar uma moção de censura.
Reconheço que prefiro a teimosia do ainda PM à renúncia de Durão Barroso, que abandonou o barco para ir tratar da vidinha, mas creio estar na altura de os socialistas reconhecerem que Sócrates faz parte do problema e está na altura de preparar a sucessão. O Congresso está à porta, mas duvido que os socialistas aproveitem a oportunidade.

5 comentários:

  1. As coisas estão mal e quando não há pão todos ralham sem razão.

    Sócrates é arrogante. Soluções para a crise parece que nunca as teve e as promessas de campanha ficaram por cumprir.

    Quem lhe suceder não fará melhor.

    ResponderEliminar
  2. Não há ninguém com energia para expremer o furunculo e expurgar o "carnicão". Entretanto a infecção progride a olhos vistos, ameaçando as poucas partes ainda sãs...
    Só uma operação urgente salvará o paciente!

    Dia 19 estarei na sala de cirurgia, como me compete...

    ResponderEliminar
  3. Essa a razão para eu perguntar, no meu blogue, se será ele a concorrer a umas hipotéticas/previsíveis eleições antecipadas conforma afirmou.
    Ele quer.
    E o partido?
    Quererá?

    ResponderEliminar
  4. Carlos
    Inteiramente de acordo com o que diz.
    Sobre o ultimo paragrafo. A questão que se põe é quem é que tinha "capacidade" para enfrentar o "chefe"? O PS evoluiu de partido político para uma seita que distribuiu pelos fieís seguidores de Sócrates lugares e lugarzinhos que chegaram para eles e seus familiares.
    Creio que Mario Soares disse tudo.

    ResponderEliminar
  5. Sócrates é arrogante e intempestivo. Não votei nele, mas reconheço que apesar das asneiras é corajoso. Que não me parece que PPC seja.

    A traição de Durão Barroso (mesmo também não tendo votado nele, note-se!), em relação aos seus eleitores e ao país, foi do mais escabroso que já vi em democracia! Foi à vidinha e está a safar-se bem, tanto quanto se sabe. Mas, em meu entender, devia ser impedido de concorrer a qualquer tipo de eleição neste país, nem que fosse para a junta de freguesia da área onde reside ou para dirigente de um clube desportivo da 3ª divisão (não sei se estes têm eleições, mas fica a ideia)!

    ResponderEliminar