domingo, 27 de fevereiro de 2011

O último a saber

Pedro Passos Coelho disse, a uns opinativos laranja sempre com a crise na boca, que melhor seria calarem-se.
Marques Mendes, Santana Lopes e Paulo Rangel não se calaram e continuam a falar na necessidade de provocar eleições. Creio que já toda a gente percebeu o que pretendem as vozes dissonantes dentro do PSD: precipitar eleições e, no caso de Pedro Passos Coelho não conseguir um governo maioritário, mesmo com o apoio do CDS, passar ao ataque derrubando o líder e colocando-se na linha de partida para a sucessão. Só Passos Coelho parece ainda não ter percebido o que se está a passar à sua volta…

2 comentários: