quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

A dívida belga

Além dos problemas políticos que ontem aqui aflorei, a Bélgica tem uma das maiores dívidas externas da zona Euro. Nos meios políticos ouve-se falar em surdina de uma possível entrada do FMI no país. Há quem admita que, se Portugal tiver de recorrer ao Fundo Europeu, a Espanha aguentará apenas alguns meses e, logo a seguir, a gula dos mercados virar-se-á para a Bélgica que, além de um endividamento crónico, vive há três anos um impasse político.
Se isso vier a acontecer os especuladores atingem o coração da Europa e, então, talvez a senhora Merkel perceba o que está em jogo.
Pensando em termos europeus, não deixa de ser preocupante imaginar o "berço" da União Europeia partido em dois, com o FMI a intervir para colar os cacos...

4 comentários:

  1. A Bélgica o país de Jacques Brel, que, curiosamente, dele disse, tratar-se de um território vago onde as minorias se disputam em nome de duas culturas que não existem.
    Não é o FMI que vai resolver...

    ResponderEliminar
  2. Pensado em termos nacionais:
    è preciso ir votar e votar certo,
    nem mais...

    ResponderEliminar
  3. Mais uma vez a Europa na mão da Alemanha! :-((

    ResponderEliminar
  4. Estou em crer que quem de direito já fez um desenho suficientemente expressivo para a senhora Merkel perceber, já se notam algumas nuances no politiquês da senhora...

    ResponderEliminar