quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O outro debate

Não vi o debate entre Fernando Nobre e Francisco Lopes. Com pouco tempo, tenho de ser selectivo. Vi um bocado do debate (?) entre Mário Soares e Freitas do Amaral.
Não, não foi na RTP Memória, foi na TVI 24. Não foi em 1986, foi ontem e em discussão estava o futuro da Europa, não a candidatura às presidenciais. Enquanto via, não pude deixar de recordar o aceso debate de 86 e compará-lo com a sintonia dos dois candidatos ontem. Ambos malharam forte e feio na senhora Merkel e em Sarkozy e alertaram para os efeitos perniciosos para a Europa, resultantes da dupla franco-alemã. Já aqui escrevi sobre o assunto, mas vejo pouca gente a preocupar-se com ele. Fazer como a avestruz e fingir que não passa nada pode terminar com um despertar amargo.
Mas o que mais me impressionou, nos minutos a que assisti, foi a clarividência política de Soares e Freitas. Se os compararmos com os actuais líderes políticos, percebemos melhor as razões que conduziram este país à perda de valores, à descrença absoluta na política,ao marasmo ideológico e ao absentismo.

9 comentários:

  1. Não vi mas acredito no que afirma que viu.
    Acredito na clarividência de dois políticos de "carreira".

    ResponderEliminar
  2. Vi parte de um e parte de outro.
    Mário Soares e Freitas do Amaral têm a vantagem de "ler" os sinais sem estarem no centro do tumulto, além de grande experiência política.
    Também se aprende com os erros próprios e os dos outros...

    ResponderEliminar
  3. e conduziram também a um sistema partidário perverso? Fernando Nobre parece partilhar essa opinião... Freitas e Soares eram de um geração de politicos brilhantes? Acho que não percebi o seu texto... Ou, se percebi, está dizendo que não foram eles que nos trouxeram aqui...

    ResponderEliminar
  4. Ontem não vi tv, mas o que nos conta não surpreende. Mais grave ainda é a completa ausência de liderança da França e da Alemanha, para já não falar da pobreza franciscana geral no resto da UE...

    ResponderEliminar
  5. Olá amigo Carlos Barbosa!
    É pena que os nossos blogues não chegam até esses parasitas que enterraram o país! Concordo consigo.
    Vá até aos meus blogues. Sou seu seguidor, seja tabem meu.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Não vi nenhum dos dois debates. Mas ainda há pouco estava a pensar nessa nefasta dupla, a propósito de um assunto secundário: um agricultor queixava-se de ter sido obrigado pela UE a acabar com a sua plantação de beterraba (para fabrico de açúcar), tal como aconteceu em Espanha, Grécia e Irlanda. Curiosamente, França e Alemanha foram autorizadas a manter essas plantações. Algo está errado nestas decisões autoritárias, ainda mais quando já se sabe que iniciar uma nova plantação/cultivo, pode demorar anos até dar frutos...

    ResponderEliminar
  7. Eu não vi nenhum debate entre os nosos candidatos.
    mas não valia a pena!
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  8. Tenho a certeza que há muito povo por aí que também gostaria de bater com os políticos cá da praça!

    ResponderEliminar