segunda-feira, 8 de novembro de 2010

São todos iguais perante Deus...

... mas uns são mais iguais do que outros.O Papa deu um bom exemplo de caridade cristã

4 comentários:

  1. Bom dia Amigo Carlos
    Ainda bem que me ajudou a ler este artigo com mais atenção.
    Penso que é obrigação moral do Papa chamar a atenção para o respeito pela família e pelos valores humanos e que por esse motivo não terá faltado ao respeito a ninguém.
    Um pai deve orientar os seus filhos e dar-lhes linhas de conduta com liberdade e responsabilidade.
    Os muçulmanos tem as suas leis e ninguém vai para a rua contestá-las.
    Penso ainda que se nem todos concordam com o Papa, devem também respeitar a maioria dos católicos e aceitar que sejam diferentes da corrente de homossexualidade.

    ResponderEliminar
  2. Sem discutir, de forma alguma, o nosso dever de respeitar as tendências de cada pessoa, as suas crenças, os valores que defendem, etc., eu LAMENTO MUITO continuar convencida de que o Vaticano não é um exemplo de virtudes para ninguém e, portanto, tudo o que o Papa possa dizer, só terá interesse, para mim, até certo ponto.

    ResponderEliminar
  3. Por pouco não revejo muita opinião sobre Gaudí...concordo com o Luis, que deva haver respeito pela posição do Papa.
    Mas pera lá, se a Igreja prega igualdade e o amor incondicional sobre todas as coisas, não pode haver uma distinção assim tão implacável aos "diferentes".
    No meu trabalho voluntário com as crianças portadoras do HIV, tenho tido a oportunidade e a felicidade de conviver com homossexuais que são infinitamente melhores que muitos casais que fazem parte do meu cotidiano.Até mesmo o Papa tem de ter cuidado com as generalizações, que é uma tendência natural do ser humano enquanto integrante do senso comum.E vivemos num tempo que muitos consideram caótico, muito mais por conta dos radicalismos do que das liberdades.

    ResponderEliminar
  4. Não querendo ferir sentimentos a ninguém, não deixo de me perguntar, como é que ainda se acredita na igreja, no papa, em deus.
    A ciência explica tudo, não há meio termo.
    A adoração de divindades, a religião tem sido ao longo da história da Humanidade, o principal motivo das mais sangrentas guerras, a igreja do tempo da inquisição, foi a responsável pelo maior extermínio de vidas humanas de que há memória. O tresloucado hitler, ao pé desta gente foi um infeliz aprendiz, não de feiticeiro, mas de assassino.
    Eu sei que vou "levar para tabaco", mas lamento, não acredito....

    ResponderEliminar