segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O emplastro

Tornaram-se amigos inseparáveis no 11º ano. Fizeram o curso juntos, terminaram no mesmo ano e foram trabalhar para a mesma empresa.
Havia quem dissesse que eram namorados, mas não queriam assumir a relação. Eles sempre disseram que eram apenas amigos. Que se davam como irmãos.
Um dia ela foi convidada para trabalhar noutra empresa, mas isso não impediu que continuassem a ser inseparáveis. Dois anos depois, ela convidou-o para ir trabalhar na mesma empresa. Ele aceitou.
Passaram cinco anos e nunca mais se voltaram a ver. O emprego que ela lhe ofereceu era nos escritórios da empresa na Nova Zelândia…
Ele continua solteiro, ela está à espera do segundo filho.

7 comentários:

  1. Carlos
    Se Portugal se continuar a afundar desta maneira, um dia destes chegamos à Nova Zelandia e os protagonistas da sua estória voltam a encontrar-se.

    ResponderEliminar
  2. Uma história com Happy End para ele!!!

    ResponderEliminar
  3. Um história cheia de humor, sim senhor. É que ele há emplástros por aí que nem emplastram nem saem de cima....!!!

    :)))

    ResponderEliminar
  4. Eu sou um sentimentalão romântico ! :))
    Gosto mais de happy ends clássicos e considero uma "maldade" :)))
    .

    ResponderEliminar
  5. Pelos vistos decidiram evitar qualquer insinuação "incestuosa"...

    ResponderEliminar
  6. Amar-te-ei até te mandar para a Nova Zelândia...

    ResponderEliminar
  7. Sôbre o texto, o meu comentário é este: ele foi muito mais esperto e responsável do que ela. Neste momento, não deveriam nascer crianças, só flores!
    Agora os comentários ..., estão quase todos o máximo!

    ResponderEliminar