terça-feira, 30 de novembro de 2010

A infiltrada

O Ocidente exultou com a queda do Muro de Berlim e a reunificação da Alemanha. O que os europeus não imaginavam é que, 20 anos depois, uma contabilista nascida na RDA haveria de dirigir a Alemanha unificada e prosseguir uma política que pode conduzir à destruição das bases da União Europeia.

9 comentários:

  1. Será o 3º assalto à Europa...
    Já está a ser...

    ResponderEliminar
  2. Desculpe, só para informação: Angela Merkel, nasceu em Hamburgo, na Alemanha Ocidental e não na Alemanha do Leste, no entanto muda-se com os pais mais tarde, mas ainda criança, para a Alemanha do Leste, onde veio a estudar Física na Universidade de Leipzig acabando o curso com a tese "Der Einfluß der räumlichen Korrelation auf die Reaktionsgeschwindigkeit bei bimolekularen Elementarreaktionen in dichten Medien" - atingindo a nota máxima e penso que não foi ao Domingo. Ela não é presidente de um banco nem de serviços sociais, ela representa um país que também tem uma população com interesses próprios. Ou pensa que seria normal ela defender os interesses de populações de países que não se sabem governar, melhor do que os interesses dos alemães? Ela não tem pomares de árvores que dêem dinheiro - as verbas que lhe estão ao dispor, vem do trabalho dos contribuintes alemães, e como o dinheiro não é dela, ela também não pode andar a distribui-lo assim à toa. Quem não se sabe governar que aprenda. Quem necessita de esmolas não tem direito a exigir, mas sim a agradecer aquilo que lhe dão, mesmo sendo quase nada. Nós já recebemos mais dinheiro da UE do que pagámos, por isso não fica nada bem, andarmos a falar mal de que já nos ajudou. Tanto apoio financeiro já foi dado a Portugal, sem que fizéssemos algo efectivo para sairmos da eterna crise. Só um exemplo: em tempos de crise construir traças TGVs - acha que temos direito em insultar alguém que recusa apoiar um País destes? Em vez de insultar, devíamos era de ir à terra deles e aprender como é que eles fazem.

    http://www.youtube.com/watch?v=frw4KMrynD0&feature=player_embedded

    ResponderEliminar
  3. ANGELA MERKEL NÂO È CONTABILISTA, É SIM, DOUTORA EM FÍSICA SUMMA CUM LAUDE!!!

    ResponderEliminar
  4. Carlos, segundo a Teresa, a sua previsão não é válida. A menos que acontença a derrocada segundo as leis da física. É menos provável, mas pode acontecer... a Angela é capaz de tudo e tem formação académica para tal.

    ResponderEliminar
  5. A senhora está com dificuldades

    na devolução do saque

    ResponderEliminar
  6. Ao contrário da Marota, eu penso que Merkel está, como a maioria dos políticos, a servir interesses... muitos deles sabem, outros foram tão bem escolhidos que ainda pensam ter algum voto na matéria.
    À Alemanha interessou-lhe a União para venderem a produção deles... não têm mar mas até vendem submarinos... olho em redor e vejo muita coisa alemã,(também eles cairam na esparrela) agora queixam-se porque têm de pagar o preço por terem aceitado os pobrezinhos calões dos piigs ;)))
    Estavam à espera de quê? De só servirmos para comprar?
    Só que atrás da Alemanha estão outros interesses... de pessoas que não são de pátria nenhuma, se fossem de um país seria o do Poder e dinheiro e, esses são os mais perigosos... estão-se borrifando para os cursos dos políticos e da Merkel... todos os políticos só lhes servem para serem utilizados... como mera carne para canhão, a quem pagam razoavelmente bem e deixam fazer umas brincadeiras no recreio ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  7. Ao contrário da Marota, eu penso que Merkel está, como a maioria dos políticos, a servir interesses... muitos deles sabem, outros foram tão bem escolhidos que ainda pensam ter algum voto na matéria.

    Isa, desculpa este argumento tem para mim um certo chame a conspiração holywoodesca o qual não consigo encarar com a seriedade necessária. Para mim é uma acusação sem fundamento - o desespero está a obrigar-nos a eleger um boi expiatório, e isso fica-nos mal. Já entraram em Portugal quantidades de dinheiro sem que o português comum tenha sentido grande melhoria no nível de vida. A Merkel é chancler da Alemanha, e a tarefa principal dela é governar o seu país de forma a que as necessidades do contribuinte sejam satisfeitas - se o consegue ou não, isso já é outra conversa.

    À Alemanha interessou-lhe a União para venderem a produção deles... não têm mar mas até vendem submarinos... olho em redor e vejo muita coisa alemã,(também eles cairam na esparrela) agora queixam-se porque têm de pagar o preço por terem aceitado os pobrezinhos calões dos piigs ;)))

    A Alemanha não é a União Europeia; ela faz parte, entre outros países, desta comunidade e como tal as decisões são tomadas em acordo com os outros países parceiros dessa mesma comunidade. Não foi ela sózinha que escolheu quem vai fazer parte da UE, ou foi? A Alemanha não vende só agora para piigs, ela já exportava para os piigs e o mundo inteiro antes destes mesmos piigs pertencerem à UE. Os piigs e o resto do mundo compram produtos fabricados na Alemanha, não por serem alemães, mas mais por serem de alta qualidade. Porque é que nós portugueses preferimos comprar, BMWs, Mercedes, Porsches, Volkswagens a UMMs? A resposta é óbvia, ou não? Quem não produz tem que comprar e quem compra, se poder, compra qualidade. Eu trabalho numa empresa de indústria de máquinas, na Alemanha, exportamos para o mundo inteiro, e acredita, a maior parte dos nossos produtos não é vendida a piigs e nem ao resto da Europa.

    A indústria alemã produz, não só para satisfazer as necessidades própias, mas também para manter uma economia próspera, criando postos de trabalho, garantindo assim aos seus "utentes" um certo nível de vida. E os que pensarem que só se deve produzir aquilo que de momento se necessita, não tem o direito de ficar à espera que os outros lhe ajudem. Só um aparte: A Alemanha tem uma costa marinha de aproximadamente 1000 km (incl. ilhas adjacentes), mas mesmo que não tivesse costa marítima, acho que também tinha o direito de produzir só com o intuito de vender como acima já referi.

    Estavam à espera de quê? De só servirmos para comprar?

    Não, eles estavam certamente à espera que os Piigs, com o apoio prestado pela UE, conseguissem estabelizar as suas economias. Mas pelos vistos os Piigs não estão capacitados a resolverem esse problema.

    Só que atrás da Alemanha estão outros interesses... de pessoas que não são de pátria nenhuma, se fossem de um país seria o do Poder e dinheiro e, esses são os mais perigosos... estão-se borrifando para os cursos dos políticos e da Merkel... todos os políticos só lhes servem para serem utilizados... como mera carne para canhão, a quem pagam razoavelmente bem e deixam fazer umas brincadeiras no recreio ;)

    Isa, eu sou uma pessoa adulta e emancipada e se deixar que me roubem uma vez, ok, pobre de mim, mas se para a próxima for roubada da mesma forma, só se pode chegar à conclusão que sou parva! E parvas como eu não merecem melhor. No entando, não creio que tenha sido isto que se passou com Portugal. Portugal foi sempre roubado, não por estrangeiros, mas mais por nós próprios. Que ridículo andarmos a culpar os outros, sabendo que nós próprios somos os únicos culpados da nossa mísera situação. Quem quer dinheiro que pague... como em todo lado. De graça só na Casa da Mesericórdia ou no Lar da Madre Teresa de Calcutá.

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Com esta infiltrada a Alemanha vem cobrar pela segunda vez, e desta não vai obrigar os governantes europeus a assinar um tratado num local simbólico, todos enfiados dentro de um comboio. Não desta vez a humilhação da Europa é assim feita abertamente dentro de casa de cada Europeu.
    O que a mim me espanta é que por interesses económicos alguns parceiros europeus(frança) não compreendam que a 3ª guerra já começou.....pelo menos a rendição essa está em curso e agora o vencedor fala .

    ResponderEliminar