sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Blogosfera 1- DN - 0

Na sequência das dúvidas que deixei expressas neste post, o leitor (a?) Wildrose esclarece na caixa de comentários o que se passou em Verdelhos e a razão da reacção popular. Devo dizer que fico muio satisfeito por ter havido quem repondesse ao meu pedido e esclarecesse a situação, coisa que infelizmente o DN não fez. Fica assim demonstrado que a blogosfera é capaz de fazer aquilo que a imprensa às vezes não faz: repôr a verdade dos factos. Parece-me que a conclusão a tirar, depois de ler o comentário do referido leitor, é que teria sido melhor o DN não dar a notícia, a tê-lo feito da forma desconchavada como fez.Ter-se-ia evitado a confusão. No entanto, vale a pena ver o outro lado da situação. A blogosfera pode ajudar a esclarecer aquilo que às vezes os jornais não fazem. Isso é, em minha opinião, serviço público.

8 comentários:

  1. A blogosfera veio mudar muita coisa e o que tem de negativo é uma gota de água comparado com o que tem de positivo.

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    Em primeiro lugar queria dizer-lhe que a minha Mãe com o meu nascimento adquiriu uma doença mental que tornou a minha vida e a de mais 3 irmãos (eu fui o segundo) muito complicada. No entanto crescemos e nunca passamos fome. Um dia escreverei sobre isso.
    Daí perceber o que graças ao seu blogue ficou mais aclarado. De facto a blogosfera está a cumprir um papel extremamente importante.
    Quanto ao "Verdelho" que referi no comentário ao anterior post sobre o assunto, quem bebeu demais foram os tais "jornalistas"
    O Carlos dada a experiência que tem nesta área está a judar a fazer a transição e naturalmente a dignificar a blogosfera.
    B.f.Semana

    ResponderEliminar
  3. Carlos, é muito complicado tirar ilações numa situação destas, se realmente as crianças eram bem tratadas pela família, porque ficaram entregues a terceiros e não à família?

    Como é que se decide uma medida de protecção no momento e sob ameaça da população?

    Mesmo que as assistentes sociais não tivessem feito o trabalho de casa, o que duvido dado que estas decisões são tomadas em reunião da CPCJ, acha que o melhor para o futuro das nossas crianças deve ser decidido assim na praça pública? depois de este exemplo, o que vai acontecer quando forem retirar uma criança que realmente é maltratada de um bairro social e os vizinhos decidam fazer o mesmo que estes?

    As leis de protecção de crianças existem por algum motivo, e exemplos de crianças que supostamente eram bem tratadas e aparecem a boiar num rio já aconteceram antes.

    Neste momento o caso está entregue ao ministério público, se o tribunal decidir pela institucionalização das crianças o povo vai voltar a fazer o mesmo?, vai levantar-se em armas contra a decisão?acha mesmo que o que aconteceu é a forma mais correcta de agir?

    Jorge Soares

    ResponderEliminar
  4. Notícias incompletas ou truncadas nunca deveriam chegar a ser notícia! A isso é que se chama encher chouriços!

    Por outro lado, a explicação do que realmente se passou, através do leitor das CR é a que faz mais sentido! E esclarece aquilo que @ jornalista não conseguiu explicar: Porquê? :)

    ResponderEliminar
  5. Jorge:
    Não me pronunciei sobre a actuação da população. O que quiz realçar, em ambos os posts, foi a deficiente informação veiculada através da notícia que dava azo a múltiplas interpretações, como está provado pela leitura dos comentários em ambos os posts.
    No fundo, o importante é vincar como um jrnal ocupa 1/3 de página com um relato que não é notícia e permite interretações dúbias. Ora isso não é jornalismo.

    ResponderEliminar
  6. A blogosfera é importante por isto mesmo.
    Todos temos acesso a informação por vários meios e formas.Logo é fundamental um meio como este para a partilharmos e tentarmos da melhor forma possível esclarecer as dúvidas que possam permanecer.
    Jorge
    Eu compreendo a sua posição, mas neste caso achei que o importante, entre outras coisas era esclarecer o "detalhe estranho" da autorização da mãe versus reacção da população, que me pareceu ser a "pedra no sapato" da notícia lida pelo Carlos.
    E a notícia além de pouco esclarecedora, também me parece transmitir uma falsa situação.
    Fala de professoras que faltaram à escola por falta de segurança.Não percebo então como ouvi uma delas falar em directo sobre o bom estado das crianças e em defesa absoluta da mãe e da família.
    Esperemos pela decisão do tribunal e por notícias mais esclarecedoras.

    (Já agora, leitora :))

    ResponderEliminar