segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Perdoa-me!

Enquanto Eduardo Catroga e Teixeira dos Santos procuram chegar a acordo quanto à encenação que levará o PSD a viabilizar o OE 2011, Pedro Passos Coelho prepara-se para a segunda versão do “Perdoa-me", inspirado no amigo David Cameron, obrigado a pedir desculpa aos britânicos por os ter enganado, poucos dias depois de ter sido eleito. Vencedor das eleições com um programa onde prometia a manutenção dos abonos de família, da qualidade dos serviços públicos e das prestações sociais e não aumentar as propinas, assim que chegou ao poder Cameron fex exactamenteo contrário: redução dos abonos de família e das prestações sociais, despedimento de 500 mil funcionários públicos, cortes salariais e aumento das propinas. Depois de fazer tudo ao contrário do que prometera, David Cameron pediu desculpa aos britânicos por os ter enganado mas, agora, pouco interessa. Já está refastelado em Downing Street, os britânicos terão que aguentar as suas políticas de empobrecimento da classe média e penalização dos mais desfavorecidos, enquanto os mais ricos e poderosos continuarão a enriquecer.Em Portugal, a euforia em torno de Passos Coelho parece estar a esmorecer. Ainda não chegou ao poder e já teve de pedir perdão aos portugueses por duas vezes, imagino quantas mais encenações irá produzir,se um dia lá chegar.

4 comentários:

  1. Peça em vários atos...
    Os" realitis"... são a expressão dos nossos politicos.
    Será que um dia terão ainda assistência???
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Há quem goste do estilo, veja-se a audiência do "Perdoa-me" da Fátima Lopes enquanto ela lá estava...

    ResponderEliminar
  3. Carlos
    Começa a ser quase igual, aquelas mulheres que passam a vida a levar porrada e com um pedido de perdão do agressor (normalmente o marido) lhe concedem o dito. Tantas vezes "vai o cântaro à fonte" que um dia há tragédia...

    ResponderEliminar