sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Ao serviço de Sua Majestade

Depois das revelações do Wikileaks sobre a boa nova que EUA e Inglaterra, com o beneplácito de Durão Barroso e Aznar, foram levar ao Iraque, ficamos agora a saber que as boas práticas do exército britânico também incluem algumas regras democráticas dignas dos maiores encómios. Presto a minha humilde vassalagem ao exército de Sua Majestade, pelo exemplo que dá ao mundo no que concerne ao respeito pelos direitos humanos.

O manual de boas maneiras que rege a sua conduta com os prisioneiros deve servir de exemplo ao mundo, como expoente máximo da democracia que os países ocidentais, numa missão digna de Cruzados, em boa hora decidiram expandir em nome da globalização.

E agora a sério. Presto a minha homenagem ao Guardian pela divulgação desta lista de horrores. Poderia ser um bom exemplo para os jornais portugueses ( se gostassem de copiar bons exemplos, claro...) sempre prontos a criticar qualquer espirro dos temíveis ditadores sul-americanos, mas que não escreveram uma única linha sobre este caso ocorrido em Portugal. Ocultaram a notícia dos leitores porque, como é evidente, estavam a defender a liberdade de expressão, único valor democrático que defendem zelosamente... quando lhes interessa.

3 comentários:

  1. É tudo muito revoltante...aqui a questão é muito mais psicológica do que política.Nossa Polícia costuma ser notícia por abuso de "otôridade".

    ResponderEliminar
  2. A nossa polícia sempre sempre na linha da frente das "boas práticas". E quanto ao nosso jornalismo, dificilmente merece já esse nome....

    ResponderEliminar
  3. Não esqueçamos a duplicidadae de critérios, o politicamente correcto e o facto de os orgãos de comunicação estarem nas mãos do Poder atrás da globalização.

    E depois há ainda quem prefira ser ignorante e quem acuse este tipo de notícias de conspiração

    Bom dia.

    ResponderEliminar