sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Pausa para publicidade (3)



7 comentários:

  1. E vinha uma demonstradora a casa demonstrar o produto. Deixava-nos a roupa no tanque metida em água e omo e depois "pisgava-se"... as donas de casa depois tinham que passar a roupa por água limpa até sair a espuma e estendê-la... Eu caí nessa, numa altura em que estava muito grávida e com a empregada a voltar só uns dois dias depois...:):):)

    ResponderEliminar
  2. O que mais me vem à memória era o ar de felicidade que as donas de casa que apareciam na publicidade apresentavam por lavarem a roupa muito branquinha.
    Era uns quadros simplesmente rocambolescos.

    ResponderEliminar
  3. Agora este detergente está muito divulgado com a lei que o Cavaco promulgou São os Omo-sexuais, que até podem ser de qualquer cor, conforme os gostos.
    Antes eram nódoa e tinham um nome feio, agora estão sem nódoas, mais brancos.

    João
    Do Miradouro

    ResponderEliminar
  4. Acredita, Carlos, que as décadas foram se passando e eu continuo usando Omo lá em casa? Isso é o que se pode chamar de uma propaganda persuasiva... rs...

    ResponderEliminar
  5. Lembro-me bem de quando apareceu o OMO. Lembro-me até que para se vender mais OMO que TIDE, havia uma mercearia ( termo em desuso ), que por cada pacote de OMO, que custava 28 tostões, oferecia uma caixa de fósforos.

    ResponderEliminar
  6. Curioso, o homem com a camisa branca de repente pareceu-me o mr. Bean... :)))

    ResponderEliminar