terça-feira, 3 de agosto de 2010

O palhaço homofóbico foi ao circo


Não tenho dados que me permitam avaliar da justeza da decisão da câmara municipal de Lisboa, sobre a retirada das rulotes de artistas de circo do parque de Carnide. Sei, outrossim, que houve pessoas ali instaladas que recusaram uma habitação “ por não ser condigna” , preferindo continuar a viver na rulote e outras que reclamaram dinheiro vivo, em vez da casa.
Gonçalo Câmara Pereira, o deputado municipal - que já não sei se é candidato do PSD, do PPM , ou de ambos- inconformado com a decisão da autarquia lisboeta foi visitar os artistas e “botou faladura” para os microfones que se lhe estenderam à chegada. O deputado fadista não se limitou, porém, a proferir as habituais frases de solidariedade e indignação, com que normalmente se ilustram estas visitas. Pretendeu abrilhantar a actuação com esta pérola:
“Estes são os artistas, não são os do ( Cirque du) Soleil , aquele circo gay…”
Um verdadeiro artista, este monárquico social democrata.

10 comentários:

  1. Que horror! estou escandalizada. Pensei que era notícia do "Inimigo Público"...

    ResponderEliminar
  2. Haja paciência para se ouvirem "bacoradas"...

    ResponderEliminar
  3. Fazia melhor figura de boca fechada.

    ResponderEliminar
  4. Cruzes...mão é só por aqui que falam bobagens...

    ResponderEliminar
  5. Há dias assim,
    que os sons que ouvimos
    deviam ser empurrados
    por fortes rajadas
    de vento, a ver se não
    ouvíamos
    semelhantes palavras...

    Continuação de dias felizes.
    Beijokas.

    ResponderEliminar
  6. Mas é dessa gente que o povinho gosta, pessoas que lhes alimentam ódios ignorantes.

    ResponderEliminar
  7. Vou já ali ao Venetian perguntar aos tipos do Zaia se são maricas.
    Não parecem...
    Já o fadista parece parvo.
    E é.

    ResponderEliminar
  8. Nem que fosse para cantar de galo, e a rimar, mais valia ter fechado a matraca.

    ResponderEliminar
  9. Este é um daqueles casos tão lamentáveis que só me apetece dizer: palavras para quê?!
    Sem mais comentários, porque mal empregados!...

    ResponderEliminar