terça-feira, 10 de agosto de 2010

Imagens da nossa memória (10)


Que belas recordações me traz esta garrafa. E a vocês?
Imagem anterior: Comunhão solene

15 comentários:

  1. Vitaminado, pasteurizado e sem corantes. Mas se calhar tinha conservantes a ver pelo meu aspecto...

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    A seguir ao pirolito e à laranjada veio a laranjina C. Fortificante é era o que se dizia.

    ResponderEliminar
  3. Nos domingos, de tarde íamos com o meu pai, ao café e bebíamos uma destas, enquanto o meu pai conversava com os amigos e nós olhávamos embasbacadas, para a televisão. Funcionava como prenda!

    ResponderEliminar
  4. Desculpe estragar a "onda", mas a mim só de olhar para a garrafa fico logo enjoada. Chegada de Moçambique, habituada à acidez da Coca-Cola bem gelada, a primeira e última vez que bebi a "sem borbulhas" experimentei uma sensação de enjoo e má disposição que me ficou para o resto da vida, talvez pelo péssimo habito que por cá havia de servir as bebidas pouco refrescadas, para não dizer mesmo quentes para os meus hábitos... enfim, nada boas recordações.
    :))

    ResponderEliminar
  5. Ainda hoje a recordo, à Laranjina C e à sua garrafinha em Albufeira onde sabia melhor do que em qualquer outro lugar :)
    Bjs... e obrigado pela lembrança :)

    ResponderEliminar
  6. A mim lembra-me os almoços de Domingo, em que íamos ao restaurante e eu e a minha pedíamos uma laranjina C - a dividir pelas duas, que naquele tempo éramos todos mais poupadinhos! :)

    ResponderEliminar
  7. Os bolos da pastelaria Bijou na Figueira.
    Um bijou, um fofinho e uma Laranjina C, mais tarde a Tri-Naranjus.

    ResponderEliminar
  8. Julgo que quando vim para Portugal (1970), já a laranjina C estava a desaparecer do mercado. Mas recordo-me de a ter visto nas pastelarias. A ela não me ligam recordações.
    Memórias tenho sim de uma outra bebida - a Spur-Cola - e da sua história. A Coca-Cola tinha sido recentemente lançada em Luanda. Depressa conquistou o mercado dos refrigerantes, tornando-se um êxito de vendas. Tempos depois, porém, surgiu uma rival, de produção angolana, a Spur-Cola, em tudo semelhante,até na garrafa, mas com menos gás e de paladar mais agradável. O anúncio de lançamento dizia mais ou menos: beba Spur-Cola, esta é fabricada por nós. Não demorou muito, a Coca-Cola começou a ficar nas prateleiras e balcões. Subitamente, contudo, a Spur desapareceu. O seu criador deixou-se comprar e fez fortuna. Passou a fabricar licor de ananás e de outros frutos locais, que ainda hoje, suponho, se encontram em Angola.
    A Coca-Cola voltou a ser coroada rainha.
    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Adorava, depois mudaram a garrafa...deixou de ter piada lol
    Só porque não dava jeito a guardá-las nos frigoríficos ou nas lojas... tolices ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  10. Era o meu refrigerante preferido; numa esplanada de Monte Real e a acompanhar com amendoins...ou na praia da Nazaré, vendida na areia por rapazes que a traziam dentro de uns baldes com gelo e, depois, recolhiam o vasilhame!

    ResponderEliminar
  11. Os lanches em casa da avó.
    E os bolinhos, e as bolachas feitos por ela..
    :)

    ResponderEliminar
  12. Coca - Cola com gelado ( Ice cream ) é bom ! Super bom ! No Verão, por volta das 5 da tarde, no grego da Costa do Sol. Mas a Laranjina C, não lhe fica atrás e não precisa de gelado ( Ice cream )

    ResponderEliminar
  13. O único refrigerante de que guardo boas recordações.

    ResponderEliminar
  14. Aqui há tempos andei à procura na net de uma foto dessa garrafa. Considero um verdadeiro miró do nosso tempo. Era linda...saudades...

    ResponderEliminar
  15. E entrou no episódio do Fraser (série que eu adorava ver) em que o Niles finalmente se declarou à Daphne).

    ResponderEliminar