segunda-feira, 26 de julho de 2010

Y Viva España?

Terminou ontem o Tour de France. Mais uma vitória de um espanhol, num ano que em termos desportivos está a correr lindamente a "nuestros hermanos".
Daqui a umas horas têm início, em Barcelona, os Europeus de Atletismo e todas as atenções se voltarão para os nossos vizinhos até final da semana. Quanto a nós, teremos certamente poucas razões para sorrir, já que Nelson Évora- uma medalha garantida- não vai poder estar presente em Barcelona, devido a lesão.
Espanha provoca-nos mesmo alguma azia em termos desportivos...
Depois de termos sido eliminados no Mundial pela Espanha, na semana passada perdemos com os espanhóis no Europeu de sub-19 e no Mundial de Sevens ( Rugby feminino). Quando acaba a malapata espanhola?

5 comentários:

  1. Carlos, deixe-me falar apenas de ciclismo.
    Extródinária vetória daquele home: c´as mão na pedalera, o cu na assentadera e as mãos na guiadera, nanhum o apanhô!

    Y viva españa?
    Y viva españa!

    ResponderEliminar
  2. De Espanha nem bom vento, nem bom casamento...
    :)

    ResponderEliminar
  3. E no desporto Motorizado?? Está a par do que se passa, por exemplo, nos campeonatos do mundo de Motociclismo.
    Eu sempre tive simpatia por Espanha e pelos Espanhóis.
    Cada vez mais.
    Ainda há quase duas semanas, passei 3 dias, "cá dentro", rodeado por milhares deles. Contagiam com a alegria que sempre têm pronta a explodir.
    Quando se lhes aponta uma maquina fotográfica, é a loucura. Riem, fazem a festa, mandam os foguetes e ainda apanham as canas.
    Os Portuguêses... ? esses, quase sempre desconfiados, com má cara, arrogantes.
    Este é só um pequeno exemplo.

    ResponderEliminar
  4. Portugueses... claro que é sem acento circunflexo.

    ResponderEliminar
  5. Eu torci pelo Andy Schleck, e fiquei muito satisfeito com a etapa ganha pelo Paulinho,as é verdade, eles papam tudo e não deixam nada. Soube há bocado pelas notícias televisivas que uma medalha de bronze já marchou para as hostes portuguesas. Essa, pelo menos, já cá canta.

    ResponderEliminar