terça-feira, 27 de julho de 2010

Jornalismo de investigação


Depois de o DIAP ter concluído a investigação do caso Freeport, e Sócrates ter sido ilibado, esperava uma palavrinha daqueles jornalistas blogueiros que tanto elogiaram o jornalismo de investigação de Manuela Moura Guedes, escreveram posts indignados contra o fim do Jornal da Sexta e se insurgiram conra a falta de liberdade de expressão. Nada. Refugiam-se no silêncio. Já não se trata apenas de cobardia, é também falta de dignidade e de ética.
Não gosto de Sócrates mas quando uma boa amiga, apoiante de Sócrates, me perguntou se acreditava no envolvimento de Sócrates "naquela estória" respondi que não. Para mim e para muitos jornalistas que não confundem jornalismo com "vendettas" , foi sempe claro ( e escrevi-o) que por detrás da alegada investigação, havia jogos de bastidores de jornalistas mais empenhados no jogo político do que na descoberta da verdade.
Voltarei ao assunto amanhã, depois de ler os jornais.

8 comentários:

  1. Acredito que existam muitos jornalistas assim como os que o Sr. Carlos descreve.
    O jornal de Sexta era de facto tudo menos jornalismo... ao ver agora a foto da MMG, interrogo-me se ela o usaria (ao jornal) para descarregar as frustrações das, pelo menos, dez plásticas tão mal sucedidas.

    ResponderEliminar
  2. Carlos,
    Nesta história toda o que mais me incomoda é ver como nós somos manipulados pelos jornais/jornalistas!!!!
    Acreditamos em quem? Em quê?
    xx

    ResponderEliminar
  3. Um crime de Estado

    virou com dois condenados

    a roubar laranjas

    ao fim fe 6 anos

    É fruta

    ResponderEliminar
  4. E isso tudo porque Freeport deu prejuízo. Tivesse sido um investimento de sucesso e nada disto teria acontecido.

    ResponderEliminar
  5. Pois , creio que farão o mesmo que fizeram quando se soube que Bush e Blair (nos) tinham mentido quanto às armas de Saddam: não irão abrir sequer a boca!

    Saudações.

    ResponderEliminar
  6. O chamado "jornalismo de investigação" tornou-se num clichê para atirar atoardas ao vento. E não entendo como dão tanto tempo de antena a pseudo informadores de noticias, para não lhes chamar outra coisa.

    ResponderEliminar
  7. A minha opinião continua a ser a de sempre, há jornalistas e "jornaleiristas" mas também há quem compre e emprenhe pelo ouvir dizer...
    Caso contrário os "maus informadores" não sobreviviam, morriam à nascença.

    ResponderEliminar
  8. carlos,
    Olhe que eu não ponho assim tão depressa as mãos no fogo...
    Não acho que seja jornalismo o da MMG.
    Ele que ponha um processo por difamação, e peça uma indemnização como o Pedroso ( pois diziam que estava envolvido no caso Casa Pia).Mandaram-no para a Lituanea não foi???
    Hum ando zangada com esta maralha toda.
    Pena foi terem mandado o eng. Cravinho para fora. Porque será?...

    ResponderEliminar