terça-feira, 8 de junho de 2010

Na Índia também brincam à justiça


Muitos se lembrarão do desastre numa fábrica de pesticidas em Bhopal, em 1984. A fuga de gás venenoso de uma fábrica americana de produtos químicos -a Carbide- matou milhares de pessoas ( entre quatro mil estimados pelo governo indiano e 25 mil anunciados pela Amnistia Internacional) e afectou mais de 200 mil ( números governamentais) que ficaram cegas, ou sofrem de doenças renais e hepáticas irrecuperáveis. Na altura, a empresa americana garantiu que pagaria indemnizações idênticas às que paga aos cidadãos americanos.

Em vésperas do Dia Mundial do Ambiente, de 2010, um tribunal indiano proferiu finalmente a sentença, condenando sete antigos responsáveis da empresa a dois anos de prisão ( saíram sob fiança) e ao pagamento de uma multa de 2100 dólares. A Carbide - que em 1989 pagou ao governo indiano 470 milhões de dólares -foi condenada a pagar cerca de 10 mil dólares, mas o seu então presidente- o americano Warren Anderson- que estava entre os acusados não sofreu qualquer pena, pois o governo americano recusou a sua extradição.

A história não acaba aqui. O dinheiro pago pela Caribe em 1989 deveria ter sido distribuído pelas vítimas, mas muitas delas nunca viram a cor do dinheiro e, ainda hoje, se registam inúmeros casos de doenças cancerígenas, respiratórias neurológicas e de visão que afectam não só os residentes em Bhopal, naquela época, como crianças que nasceram posteriormente.

Perante a realidade da justiça num país que cresce a um ritmo vertiginoso, não nos devemos admirar que o governo português tome medidas como esta em tempo de crise.



6 comentários:

  1. Duvido neste ambiente criado pelo governo que se penalize a si mesmo

    a menos que leiam as suas crónicas

    a que tive o prazer de ter acesso

    ResponderEliminar
  2. Não sei qual notícia é pior...e aqui novamente esbarramos no sistema/poder econômico e no sistema/poder judiciário.

    ResponderEliminar
  3. A minha deusa Thémis, chora lágrimas de sangue...
    Aqui

    Onde a justiça dos homens a ignoram!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Em todo o Mundo se brinca à justiça, o que é uma grande injustiça.

    ResponderEliminar
  5. É de tal maneira vergonhosa esta sentença que nem sei o que comentar.
    Infelizmente a in Justiça alastra por todo o lado como uma peste e nós obviamente não escapamos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Rogério: Diga à sua deusa que amanhã( dia 10 de Junho) lhe vou dar razões para ela se alegrar.

    ResponderEliminar