quarta-feira, 19 de maio de 2010

Rua dos Cafés (5)

Café Greco (Roma)













Ir a Roma e não visitar o Café Greco, na via Condotti , é ainda mais grave do que não ver o Papa. Talvez por isso, nas diversas vezes que estive em Roma nunca vi o Papa, mas nunca falhei uma visita ao Greco.
Fundado por um grego no século XVIII (1760) foi local de tertúlias e ponto de encontro obrigatório para os estrangeiros que viviam em Roma, durante os séculos XVIII e XIX. Por lá tertuliavam personagens tão diversas como Goethe ou Buffalo Bill, e compuseram alguns dos seus mais belos trechos musicais, Lizt ou Wagner.
Ao longo do século XX o Greco foi perdendo influência, passando a constar dos roteiros turísticos. Estive lá pela última vez ano passado com a Martinha e impressionou-me a sua decadência. Afiançaram-me que ia fechar para dar lugar a uma gelataria de uma multinacional. Pessoa amiga disse-me, há dias, que o Greco efectivamente está encerrado desde Janeiro, mas deverá voltar a abrir as suas portas ainda este mês. Se forem lá em breve, confirmem. O Greco fica bem perto da Piazza di Spagna e, se as suas características se mantiverem, merece bem uma visita, apesar dos preços escandalosos que lá se praticam.

5 comentários:

  1. Ainda bem que dá o aviso dos preços escandalosos, não fosse eu cair na tentação de ir ver o Papa ou ir beber um café ao Greco :)

    ResponderEliminar
  2. ok dica anotada: primeiro o café , depois o Papa!! rs! um bj doce e apareca nas abobrinhas!

    ResponderEliminar
  3. Ah! A Martinha. Anda arredia, a miúda.

    :)))

    ResponderEliminar
  4. Estive em Roma em Agosto (a 1ª e única vez até agora e adorei) e fomos à rua do Café Grego, mas estava fechado :(

    ResponderEliminar