quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Pronúncia do Norte (17)

MÍLHARAS =
= OVAS
Regressa hoje, depois de um longo período de férias, a Pronúncia do Norte. Se quer saber mais sobre este dicionário, vá aqui
Poderá consultar, no mesmo link, o Dicionário do Rochedo

16 comentários:

  1. Quem as fazia muito bem era a Amélia da tasquinha Bicaense ao Elevador da Bica.

    ResponderEliminar
  2. Confesso que as ovas deixo para os outros, assim como as tripas e miolos...argh...
    Agora sei que nunca devo pedir mílharas em lugar algum.
    Me diverti muito com o dicionário, que eu não conhecia ainda.Fiquei tentada a provar uma francesinha e quem sabe até um garoto depois :o)

    ResponderEliminar
  3. ADORO: de pescada, de choco de bacalhau.
    Um manjar dos Deuses e no verão então, em versão saladinha com muito azeite, salsa e cebola picada Hummmmm!

    Oh Salvo, essa Amélia não é o meu alter-ego, pois não?

    ResponderEliminar
  4. Já tinha saudades da "Pronúncia do Norte"! E hoje é uma nova, que eu desconhecia - comi poucas ovas no meu tempo de nortenha:))

    ResponderEliminar
  5. Cá na Galiza são mílharas também, no mínimo no sul é assim, com batata cozida e um azeitinho de Trás-os-Montes... hmmmm!

    (Eu que acabei agora de jantar e já estou com água na boca!)

    ResponderEliminar
  6. Mais um termo que desconhecia mas adoro ovas! :D
    Acho que o unico termo que conhecia já há algum tempo era o cimbalino.

    PS - Deixei-lhe uma resposta no blog e uma pista para quem lá passa e não conhece a pessoa em causa, puder ler o artigo que escreveu sobre, blogs e jornalistas que os têem. Falo do PRD.
    Beijos Carlos

    ResponderEliminar
  7. Cada vez mais se compram congeladas. Óptimas quando bem cozinhadas.A pronúncia do norte já nos estava a faltar.

    PS: Este ano conheci uma pronúncia alentejana. "Grãos de azeite", sabe o que é, Carlos?

    ResponderEliminar
  8. Com esse nome não conhecia mas ovas é um prato que aprendi a gostar em Lisboa.Trabalhei entre 1975 e 1980
    na baixa na R.Nova do Almada, muito perto da Pastelaria Ferrari.Quando o Carlos lembrou o incêndio do Chiado eu não consegui comentar, aquele tinha sido o meu "lugar" onde
    recém-chegada a Lisboa, ainda muito nova, tinha começado a trabalhar e descoberto a cidade...já me perdi, ah, isto para dizer que, era hábito, no meu escritório, eu e alguns colegas, irmos almoçar juntos todos os meses, quando recebíamos o ordenado e sempre a um restaurante diferente; naquela época havia, na rua dos correeiros muitos restaurantes galegos ou com empregados galegos que tinham um dia na semana dedicado a um prato especial : as ovas cozidas com grelos, a cabeça de pescada à terça-feira, o arroz de lampreia à quinta (gostava mas não era fã), os carapaus com molho à espanhola...O bacalhau na telha era,religiosamente, comido no Bairro Alto e servido pela Isabelinha no "Alfaia" - o arroz de polvo no "Porto de Abrigo" ao Cais sodré e por aí fora ... Quando for a Lisboa irei revisitar alguns desses restaurantes espero não me desiludir.
    Fui visitar "pronúncia do Norte" e vejo que alguns nomes coicidem com a "pronúncia" das ilhas açorianas:))

    Sertã - (frigideira)já tinha comentado,
    Cruzeta (cabide)
    Estrugido (refogado)
    Magnórias (nésperas)
    Brunir- usa-se no sentido- estás brunida/estás de melhor aspecto e não engomar como no Norte mas tem alguma coisa a ver:))
    Muito boa essa sua recolha!

    ResponderEliminar
  9. Peço imensa desculpa, mas...
    braaaakkkkkkk
    Que Nojo....
    Nunca comeria isso. Sou do Norte e nunca comi disso nem nunca tive conhecimento que essa coisa horrenda se comesse por estas bandas.

    ResponderEliminar
  10. Às ovas não as ponho a mílharas. Adoooooooooooro de toda a espécie e feito: desde as ovas de pescada às de esturjão. ;)

    ResponderEliminar
  11. Que dicionário maluco
    E ainda bem que fotografou. Estas coisas eu não vou pedir nunca!
    Com carinho Monica

    ResponderEliminar
  12. Maria...te faço companhia num bom bacalhau, num risoto de polvo e num carapau...o restante deixo-os todos para o seu deleite :o)

    ResponderEliminar
  13. Mílharas fritas; cá em casa a disputa é aguerrida, quando surgem na mesa :)

    ResponderEliminar
  14. Adoro. Aqui em Braga tb chamam de ovas, nome para mim desconhecido até há uns anos... as melhores são as de Pescada...
    (agora sou eu que ficou com fomeca ao entrar aqui ;-))

    ResponderEliminar
  15. Viva!!!

    adorei o dicionário :))).... como é que um país tão pequeno produz tanta variedade.... faz bem em divulgar esta nossa riqueza (linguistica, culinária... etc, etc) está a fazer um serviço publico, porque o desconhecimento destes tesouros é uma realidade, eu noto-a cada vez que passo a sul do douro e me confronto com as explicações que tenho que dar sobre a minha forma de comunicar.... sou transmontana e faço questão de manter a bela pronuncia das terras frias, o que provoca sistematicamente que me sinta como uma criatura exotica que fala um linguajar raro e arcaico... claro que me divirto, mas é cansativo ter sempre que ensinar que "vós ides" ou "vós fazeis" é tão simplesmente a 2ª pessoa do plural e não um tratamento formal com alguem da realeza... :))))

    mas considero que até é util que se mantenha este desconhecimento relativamente ao resto do país (sobretudo o norte, esse grande desconhecido...) porque aumenta o misterio, que pode ser util para o turismo :))))


    cumprimentos


    ps. é sempre um prazer ler os seus textos!"!!

    ResponderEliminar