quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Rochedo das Memórias 3 - Do cometa Halley à I Guerra Mundial

A segunda década do século XX vai marcar o fim da superioridade da Europa no mundo e começa com a visita do cometa Halley (1910), como que anunciando as mudanças que irão ocorrer. As sufragistas começam a agitar-se ao ritmo do crescimento económico dos E.U.A., embaladas pela onda de euforia provocada pelo jazz e nem dão grande importância à invenção da batedeira eléctrica .

Em Portugal é implantada a República. D. Manuel II foge e Teófilo Braga é nomeado para a chefia de um governo provisório. Apesar das melhorias sociais, a República traz instabilidade ao País, com os governos a sucederem-se a um ritmo vertiginosos. Até 1926 o país assistirá a 20 revoluções e golpes de Estado, conhecerá 8 presidentes e 44 Governos.
Em África nasce um novo País denominado União Sul Africana que haverá de marcar a História com o regime de "apartheid" e no México Emiliano Zapata e Pancho Villa põem fim à ditadura de Porfírio Diaz .Entretanto, a China põe fim ao domínio dos Manchús e Sun Yat-Sen é indigitado primeiro-ministro.


Estávamos em 1911- ano em que Ronald Amundsen chega ao Pólo Sul e Strauss completava a ópera “O Cavaleiro da Rosa”- quando o Tango, nascido nos bordéis e bairros pobres de Buenos Aires, chega à Europa e deixa os franceses em êxtase. Os moralistas defenderam de imediato a sua proibição, por considerarem o tango uma música maldita. Enquanto a polémica alastrava pela Europa, com o Papa a considerar o tango imoral , o Kaiser a proibir os oficiais de a dançarem e a moda a revelar a influência do tango nas suas criações, ocorre a tragédia do Titanic e a descoberta da escultura de Nefertiti, no Egipto. Nesse ano de 1912,a iluminação das cidades conhecerá o néon, Jung irá pôr em causa a teoria da psicanálise de Freud e na Alemanha começa a ser escrita a novela Abelha Maia que se tornará um best seller mundial. Na China, Pu-Yi- o pequeno imperador que subira ao trono em 1908, com apenas três anos- abdica. Terá sido, provavelmente, o único grande líder mundial que ascendeu ao Poder e dele abdicou, sem nunca se ter apercebido do que estava a fazer. No ano seguinte (1913) , quando Marcel Proust publica o primeiro volume de “ A la Recherche du Temps Perdu” está o movimento sufragista no auge, o que justifica que num acesso temperamental, provocado por um pedido para que cortasse as batatas fritas mais finas, o cozinheiro francês Cartier "invente" as batatas fritas às rodelas. Mas as donas de casa têm outra razão para sorrir, pois nesse mesmo ano inicia-se o fabrico dos frigoríficos domésticos. O preço era ainda elevadíssimo e só algumas bolsas o alcançavam.
Caro era também o FORD T, mas mesmo assim o número de pedidos era inusitado. O tempo necessário para o fabricar - mais de 12 horas- dificulta a satisfação de muitos pedidos, mas Henry Ford, num passe de mágica, engendra a solução: aumenta os salários dos trabalhadores de 2 para 5 dólares diários e cria a linha de montagem contínua. Consegue produzir um carro em cada 93 minutos e reduzir o preço para metade. Estava dado o mote para "Tempos Modernos" de Charles Chaplin.
Mas antes de podermos ver esse prodígio do cinema, a Europa irá ouvir, durante quatro anos, o eco de um tiro disparado em Sarajevo. Eclodia a Primeira Guerra Mundial.
Nota: reedição. Ler efiqueta Avisos

Sem comentários:

Enviar um comentário