sexta-feira, 27 de abril de 2018

A minha alma está parva!




Quando vejo comentadores ( alguns com alvará de jornalista) apoiar a divulgação das imagens de interrogatórios judiciais, com o argumento do "dever de informar",  percebo melhor a razão de as pessoas se marimbarem cada vez mais para o jornalismo e para os programas de debate político.
Eu digo alvará porque, na realidade, a carteira de jornalista hoje em dia é um documento merdoso que permite a qualquer crápula exprimir as suas opiniões ( por mais abjectas que sejam) na comunicação social, escudado no estatuto de jornalista e com a alegação da liberdade de imprensa.
É por estas e por outras que em alguns países  ( mesmo no seio da UE) os governos começam a cercear a liberdade de imprensa.
No caso da divulgação das imagens dos interrogatórios a Sócrates ou a Miguel Macedo o que se passa é uma violação grosseira dos direitos individuais.  O mesmo se diga se o arguido for um pedófilo, um incendiário, um criminoso ou um terrorista.
Os jornalistas que consideram   essa divulgação como  "dever de informar" são uns tipos perigosos dos quais fujo a sete pés, porque não gosto de ser confundido com escumalha.

Descobertas as causas da baixa natalidade em Portugal

Quando soube que os portugueses gastam balúrdios em Viagra, sem quaisquer efeitos práticos no aumento da natalidade, decidi investigar e cheguei a uma conclusão:
A natalidade em Portugal não baixou... o que acontece é que os comunistas comem a maioria das criancinhas ao pequeno almoço.
Vou divulgar esta descoberta à Theresa May e ao Trump. Às tantas eles vão  acusar Putin de ter orquestrado um golpe para dizimar as crianças europeias introduzindo em vários países comunistas, russos que estão exilados um pouco por toda a Europa.